Alerta

SRAG em crianças e idosos: Fiocruz alerta para impactos na saúde

Incidência é maior em crianças de até 2 anos, enquanto mortalidade é maior em idosos

megaloterias
síndrome respiratória aguda grave, crianças, idosos, covid-19, vacina, prevenção
Fiocruz - Foto: Agência Brasil

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), com sede no Rio de Janeiro, divulgou nesta quinta-feira (23) o boletim Infogripe, que reforça o alerta para os impactos da síndrome respiratória aguda grave (SRAG) causada por vírus na saúde de crianças e idosos brasileiros.

O que você precisa saber:

  • Incidência de SRAG é maior em crianças de até 2 anos.
  • Mortalidade por SRAG é maior em idosos.
  • Dados indicam interrupção na tendência de crescimento de SRAG viral na população adulta e queda em crianças e adolescentes.
  • Prevenção à covid-19 é gratuita e pode ser obtida por meio da vacinação.

Segundo o boletim, a incidência de SRAG é maior em crianças de até 2 anos de idade. No período de 12 a 18 de novembro, foram registrados 4.854 casos de SRAG em crianças dessa faixa etária, o que representa uma incidência de 15,7 casos por 100 mil habitantes.

Já a mortalidade por SRAG é maior em idosos. No mesmo período, foram registradas 1.265 mortes por SRAG em pessoas a partir de 65 anos, o que representa uma taxa de mortalidade de 62,7 por 100 mil habitantes.

Os dados também apontam interrupção na tendência de crescimento de SRAG viral na população adulta e queda em crianças e adolescentes. Essa redução se deve principalmente à queda ou estabilização nos casos associados à covid-19 em estados das regiões Centro-Oeste, Sudeste e Sul.

A prevenção à covid-19 é gratuita e pode ser obtida por todos os cidadãos nos postos de saúde por meio da vacinação. Desde o início da circulação da variante Ômicron no país, em 2022, doses de reforço são consideradas indispensáveis para a proteção completa, especialmente as da vacina bivalente.

megaloterias
megaloterias