Alerta

Primeira morte por dengue é confirmada no Rio de Janeiro em 2024

Cidade registra aumento de casos e reforça medidas de combate ao mosquito Aedes aegypti.

megaloterias
O estado do Rio de Janeiro registrou um aumento de 587% nos casos prováveis de dengue
Foto: Augustin Marcarian

Um homem de 45 anos morreu em decorrência da dengue no Rio de Janeiro, confirmando a primeira fatalidade da doença em 2024. A vítima foi atendida na UPA da Maré, na Zona Norte da cidade. A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) investiga outras três mortes suspeitas.

Prefeitura amplia ações de combate à dengue:

  • 10 polos de atendimento: A partir de segunda-feira (5), a Prefeitura inaugurou polos específicos para pacientes com suspeita de dengue. Até o fim da semana, funcionarão em Curicica, Campo Grande, Santa Cruz, Bangu, Alemão, Madureira, Del Castilho, Tijuca, Gávea e Centro.
  • 150 centros de hidratação: Os centros montados no final de 2023 para auxiliar no combate aos efeitos do calor também receberão pacientes com dengue.

O que você precisa saber:

  • Casos em 2024: 11 mil, com 360 internações.
  • Medidas de prevenção: Evitar água parada em casa, limpar lixeiras e ralos, denunciar focos do mosquito (1746).
  • Sintomas: Febre alta, dor de cabeça, dores musculares e articulares, náuseas e vômitos.

Aedes aegypti: Perigo constante

  • A proliferação do mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, é um problema grave no Rio de Janeiro.
  • É fundamental que a população se conscientize e tome medidas para evitar a proliferação do mosquito.

Combate à dengue: Uma responsabilidade de todos!

megaloterias
megaloterias