Adiado

Manutenção do Sistema Guandu é adiada após rompimento de adutora no Rio de Janeiro

Decisão do Conselho do Sistema de Fornecimento de Água gera impactos no abastecimento em meio à onda de calor.

megaloterias
Rompimento de adutora ocorreu às 4 horas da manhã desta terça-feira (28), no bairro Km 32 - Reprodução/Redes sociais
Rompimento de adutora ocorreu às 4 horas da manhã desta terça-feira (28), no bairro Km 32 - Reprodução/Redes sociais

O Conselho do Sistema de Fornecimento de Água optou por adiar, pela terceira vez, a manutenção anual da Estação de Tratamento do Guandu. A decisão ocorreu após o rompimento de uma adutora da Águas do Rio, em Nova Iguaçu, impactando o abastecimento em partes das zonas norte e oeste do Rio de Janeiro, além dos municípios de Nilópolis e São João de Meriti.

Em virtude do reparo necessário, moradores dessas regiões enfrentaram a falta d’água mesmo antes da data originalmente prevista para a paralisação do Sistema Guandu, programada entre quinta-feira (30) e sexta-feira (1º).

O que você precisa saber:

  • A manutenção anual do Guandu foi adiada pela terceira vez após o rompimento de uma adutora.
  • Moradores das zonas norte e oeste do Rio e municípios vizinhos enfrentam a falta d’água antes do previsto.

Reparo em Meio à Adversidade: A concessionária Águas do Rio enfrentou desafios climáticos e elétricos que levaram a dois adiamentos anteriores. Agora, o reparo da adutora rompida está agendado para iniciar às 4h do dia 5 de dezembro, com previsão de conclusão até as 4h de quarta-feira, dia 6.

Impacto na População: A falta d’água, resultado da ocorrência inesperada, afetou significativamente as rotinas das regiões atingidas. A Cedae lamentou os transtornos, atribuindo o adiamento à necessidade vital de evitar um desabastecimento prolongado.

Preparação para o Verão: A manutenção da Estação de Tratamento do Guandu é uma etapa crucial na preparação da Cedae para o verão, período de demanda mais intensa. Responsável pelo abastecimento de mais de 10 milhões de pessoas, o sistema inclui a Estação de Tratamento de Água (ETA) do Guandu e os subsistemas Marapicu e Lameirão

megaloterias
megaloterias