Depois da Porta Arrombada

Forças de segurança do RJ reforçam atuação em Copacabana

Governo Cláudio Castro aumenta efetivo e abordagens no bairro

megaloterias
Cúpula da segurança se reúne no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) da Polícia Militar para discutir atuação no bairro de Copacabana. (Rafael Campos)
Cúpula da segurança se reúne no Centro Integrado de Comando e Controle (CICC) da Polícia Militar para discutir atuação no bairro de Copacabana. (Rafael Campos) Rio de Janeiro - 07/12/2023 - Reunião e pronunciamento dos representantes das secretarias de Segurança, de Administração Penitenciária, Polícia Militar, Polícia Civil e Segov, no CICC. Foto: Rafael Campos

Forças de segurança do Rio de Janeiro reforçaram a atuação no bairro de Copacabana, na Zona Sul da capital, por determinação do governador Cláudio Castro. A medida foi anunciada nesta quinta-feira (7/12) durante reunião da cúpula da segurança pública.

O que você precisa saber:

  • Governo do RJ aumenta efetivo e abordagens em Copacabana
  • Forças de segurança estaduais e municipais vão atuar juntas
  • Polícia Civil identifica agressor de idoso no bairro

O secretário de Estado de Segurança Pública, Victor dos Santos, ressaltou a importância da sinergia entre as forças de segurança para que as ações sejam mais efetivas.

“Na reunião de hoje alinhamos a missão dada pelo governador, que é de integrar e coordenar as ações desempenhadas pelos órgãos de segurança pública do Estado. Reiteramos o nosso compromisso com a população na transparência, por meio do trabalho dos agentes, além de promover o aumento da sensação de segurança”, disse.

O maior número de abordagens também foi definido como estratégia no enfrentamento da criminalidade no bairro. Policiais Militares dos batalhões da área e unidades especializadas, além dos agentes do Programa Segurança Presente e órgãos da prefeitura, vão atuar juntos monitorando e identificando as abordagens.

“Iniciamos ontem a reorganização e o incremento do efetivo disponível em áreas que entendemos serem mais sensíveis em Copacabana para aumentar o número de abordagens na região. Hoje, vamos realizar a segunda fase, com as ações noturnas. Trabalhamos com o propósito de levar paz e tranquilidade ao povo de Copacabana”, explicou o secretário de Estado da Polícia Militar, coronel Luiz Henrique Pires.

O secretário de Estado de Governo, Bernardo Rossi, falou sobre a ampliação da ação do Programa Segurança Presente e também sobre o aumento das abordagens no bairro.

“Estamos reforçando ainda mais a sintonia entre as instituições e ontem já definimos questões importantes, como a ampliação dos agentes do Segurança Presente, bem como o aumento de abordagens”, descreveu Bernardo Rossi.

Polícia Civil identifica agressor de idoso

Agentes da Polícia Civil identificaram o principal autor da agressão ao idoso em Copacabana, registrada na semana passada. O secretário de Estado de Polícia Civil, Marcos Amim, comentou sobre o caso e destacou a importância da mudança na legislação penal.

“O principal suspeito do crime cometido contra o idoso tem nove passagens pela Polícia Civil, quando era menor de idade, e agora já possui três. Precisamos pensar e discutir sobre o endurecimento dessas penas. O número das prisões desse suspeito mostra a atuação da Polícia Civil e do processo de investigação”, afirmou Amim.

A diretora-geral do Departamento de Polícia da Capital, delegada Raissa Celles, ressaltou que a Polícia Civil está investigando as ações dos “justiceiros de Copacabana”.

“A Polícia Civil está atenta a esses fatos e já temos dois registros de ocorrência atuando para identificar esses criminosos. Estamos trabalhando com inteligência, monitorando as redes sociais. Não iremos aceitar essas ações e a população precisa confiar nas instituições de segurança pública”, finalizou a delegada

megaloterias
megaloterias