Espionagem Ilegal

Ramagem acusa PF de perseguição política por investigação de espionagem ilegal

Deputado federal e pré-candidato à prefeitura do Rio diz que operação é uma tentativa de impedir a ascensão da direita

megaloterias
Alexandre Ramagem - Foto: Reprodução
Alexandre Ramagem - Foto: Reprodução

O deputado federal Alexandre Ramagem (PL-RJ), alvo de uma operação da Polícia Federal (PF) por suposto envolvimento em um esquema de espionagem ilegal, acusou a corporação de perseguição política.

O que você precisa saber:

  • Ramagem foi alvo de uma operação de busca e apreensão da PF em seu gabinete na Câmara dos Deputados, apartamento funcional e residência no Rio de Janeiro.
  • O deputado, que também é pré-candidato à prefeitura do Rio, denunciou a ação como uma tentativa de impedir que “a direita chegue nas prefeituras”.
  • Ramagem disse que a operação da PF visa atacar a “verdade nas redes sociais”.

Em um vídeo publicado nas redes sociais, Ramagem, visivelmente abalado, afirmou que a operação da PF é uma “perseguição inaceitável” e que ele é vítima de uma “campanha difamatória”.

“Não se deseja que a bandeira da direita chegue a uma prefeitura. Assim como o mandato de busca no gabinete do deputado federal Carlos Jordy (PL-RJ). Nós dois, coincidentemente ou não, estamos com a possibilidade de ser candidatos a prefeito”, afirmou ele.

Ramagem também disse que a operação da PF visa atacar a “verdade nas redes sociais”.

“A perseguição que se faz é inequívoca e evidente à liberdade de expressão, às redes sociais é uma delas, que não se pode ter a verdade nas redes sociais”, afirmou.

A PF não se manifestou sobre as acusações de Ramagem.

megaloterias
megaloterias