Defesa

Quaquá justifica tapa na cara de Bolsonarista como revide: “Bateu, levou”

Briga entre deputados aconteceu durante promulgação da Reforma Tributária

megaloterias
O deputado Washington Quaquá (PT-RJ) deu um tapa na cara do bolsonarista Messias Donato (Republicanos-ES) - Foto: Reprodução
O deputado Washington Quaquá (PT-RJ) deu um tapa na cara do bolsonarista Messias Donato (Republicanos-ES) - Foto: Reprodução

No fim da tarde desta quarta-feira (20), durante a sessão histórica do Congresso Nacional para a promulgação da Reforma Tributária, os deputados Washington Quaquá (PT) e Messias Donato (Republicano) se envolveram em uma briga. Quaquá deu um tapa na cara de Donato após ser empurrado pelo colega.

O que você precisa saber:

  • Uma briga entre dois deputados aconteceu durante a sessão de promulgação da Reforma Tributária.
  • O deputado Washington Quaquá (PT) deu um tapa na cara do deputado Messias Donato (Republicano).
  • Quaquá reagiu a uma agressão anterior de Donato, que o empurrou e tentou pegar seu celular.

O incidente aconteceu quando o Presidente Luiz Inácio Lula da Silva chegou ao Congresso e foi chamado de “ladrão” por alguns parlamentares da extrema direita. Indignado, Quaquá começou a filmar os extremistas informando que iria representá-los no Conselho de Ética.

Deputado petista dá tapa em bolsonarista na Câmara

Neste momento, o deputado Messias Donato encostou no ombro de Quaquá e tentou pegar seu celular. O petista, então, revidou com um tapa na cara.

Em nota, Quaquá disse que reagiu a ofensas que estavam sendo proferidas contra Lula.

“Em relação ao incidente ocorrido, esclareço que minha reação foi desencadeada por uma agressão anterior. O deputado proferia ofensas contra o presidente da República quando liguei a câmera do celular com a intenção de produzir prova para um processo. Fui então empurrado, e tive o braço segurado para evitar a filmagem. Nunca utilizo a violência como método, mas não tolero agressões verbais ou físicas da ultra direita, e sempre reagirei para me defender. Bateu, levou”, afirmou o deputado.

megaloterias
megaloterias