Presidente do PL, Valdemar Costa Neto, conquista liberdade provisória após prisão

Decisão do STF concede liberdade ao político, mas medidas cautelares ainda são impostas

megaloterias
Moraes concede liberdade provisória a Valdemar Costa Neto
Moraes concede liberdade provisória a Valdemar Costa Neto - Foto: Agência Brasil

O presidente nacional do PL, Valdemar Costa Neto, ganhou liberdade provisória após dois dias de prisão. A decisão do ministro Alexandre de Moraes, do STF, segue parecer da PGR, considerando a idade do político, 74 anos, e a falta de grave ameaça.

O que você precisa saber:

  • Valdemar Costa Neto conquista liberdade provisória, mas medidas cautelares persistem.
  • PGR destaca idade e ausência de ameaça grave como fundamentos para soltura.
  • Demais colaboradores de Bolsonaro têm prisão preventiva mantida.

Decisão de Moraes: Após converter a prisão de Valdemar Costa Neto em preventiva, Moraes aguardou o parecer da PGR, que resultou na liberdade provisória do presidente do PL. No entanto, medidas cautelares continuam em vigor.

Prisões mantidas: Filipe Martins Garcia, Marcelo Costa Câmara e Rafael Martins de Oliveira, colaboradores de Bolsonaro, permanecem com prisão preventiva decretada.

Operação Tempus Veritatis: A prisão de Costa Neto ocorreu durante a Operação Tempus Veritatis, que investiga uma suposta organização criminosa envolvida em uma tentativa de golpe de Estado.

Detalhes da Prisão: Valdemar Costa Neto foi detido por posse de arma sem licença e posteriormente acusado de usurpação mineral devido à descoberta de uma pepita de ouro não comprovada. A defesa alega que a pepita tem baixo valor e que a arma pertence a um parente e está registrada.

Manifestação nas Redes Sociais: O advogado Fabio Wajngarten, representante da defesa de Jair Bolsonaro, informou sobre a decisão de soltura de Valdemar Costa Neto nas redes sociais

megaloterias
megaloterias