Cerco Fechado

PF faz operação contra Bolsonaro, aliados e militares por tentativa de golpe

Desdobramentos da ação incluem prisões e medidas cautelares contra aliados de Jair Bolsonaro

megaloterias
O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). Foto: reprodução
O ex-presidente Jair Bolsonaro (PL). Foto: reprodução

a

Na quinta-feira (8), a Polícia Federal deflagrou a Operação Tempus Veritatis, marcando um capítulo crucial na investigação de uma organização criminosa. O foco recai sobre a tentativa de golpe de Estado e a abolição do Estado Democrático de Direito, em um contexto político tenso. Personalidades em destaque, como Braga Netto, Augusto Heleno e ex-ministros da Defesa, como Paulo Sérgio Nogueira e Anderson Torres, são alvos dessa operação.

O que você precisa saber: A magnitude da ação é evidenciada pelos 33 mandados de busca, 4 de prisão preventiva e 48 medidas cautelares em vigor. A abrangência territorial é expressiva, alcançando estados como Amazonas, Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Ceará, Espírito Santo, Paraná, Goiás e Distrito Federal.

Investigação Detalhada: A amplitude da Operação Tempus Veritatis transcende os números. Dentro desse panorama, surgem os desdobramentos cruciais, como a detenção de ex-assessores de Jair Bolsonaro. Entre eles, Filipe Martins, ex-assessor para Assuntos Internacionais da Presidência, preso em Ponta Grossa (PR), e o coronel Marcelo Câmara, ex-ajudante de ordens de Bolsonaro, detido em Brasília.

Narrativa da Fraude Eleitoral: Num mergulho mais profundo na trama, descobrimos que o grupo investigado articulou-se em núcleos. O primeiro concentrou-se na construção e propagação da versão de fraude nas eleições de 2022, utilizando informações falaciosas sobre o sistema eletrônico de votação. Surpreendentemente, esse discurso persistiu mesmo após os resultados do segundo turno.

Abolição do Estado Democrático: O segundo núcleo, por sua vez, tinha um propósito ainda mais audacioso: subsidiar a abolição do Estado Democrático de Direito por meio de um golpe de Estado. Com o apoio de militares munidos de conhecimentos e táticas de forças especiais, buscavam agir em um contexto politicamente sensível.

Destrinchando a Operação:

  • A ação inclui 33 mandados de busca, 4 de prisão preventiva e 48 medidas cautelares.
  • Entre os detidos estão ex-assessores de Jair Bolsonaro, Filipe Martins e coronel Marcelo Câmara.
  • A operação abrange estados como Amazonas, Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Ceará, Espírito Santo, Paraná, Goiás e Distrito Federal.

Investigação Detalhada:

  • “Alvos da Operação: Braga Netto, Augusto Heleno e Ex-Ministros da Defesa”
  • “Prisões de Ex-Assessores: Filipe Martins e Coronel Marcelo Câmara”
  • “Ação Federal em Diversos Estados do Brasil”

Narrativa da Fraude Eleitoral:

  • “Núcleo 1: Construção da Narrativa de Fraude nas Eleições de 2022”
  • O grupo investigado dividiu-se em núcleos para disseminar a narrativa de fraude nas eleições de 2022, visando uma intervenção militar.

Abolição do Estado Democrático:

  • “Núcleo 2: Golpe de Estado e Abolição do Estado Democrático”
  • Um segundo núcleo buscava a abolição do Estado Democrático de Direito, contando com o apoio de militares e estratégias de milícia digital
megaloterias
megaloterias