Imbatível

Pesquisa pedida pelo PL mostra que Lula venceria Michelle, Bolsonaro e Tarcísio em 2026

Pesquisa Paraná Pesquisas revela cenário eleitoral para 2026, com Lula liderando, mas Bolsonaro com bons percentuais

megaloterias
Lula, Michelle Bolsonaro e Tarcísio de Freitas – Reprodução
Lula, Michelle Bolsonaro e Tarcísio de Freitas – Reprodução

Rio de Janeiro, 04 de fevereiro de 2024 – O comando do Partido Liberal (PL) recebeu na última sexta-feira (2) os resultados de uma pesquisa nacional conduzida pela Paraná Pesquisas, instituto de preferência do partido liderado por Jair Bolsonaro. Realizada na segunda quinzena de janeiro, a pesquisa abrangeu participantes de todos os estados brasileiros e traça um panorama do cenário eleitoral para 2026, incluindo uma análise do desempenho de diferentes candidatos à presidência.

O que você precisa saber:

  • Lula lidera a pesquisa para 2026, mas Bolsonaro empata tecnicamente no segundo turno.
  • Michelle Bolsonaro e Tarcísio de Freitas perdem para Lula, mas Tarcísio tem menor rejeição.
  • Bolsonaristas acreditam em alta da inflação, mesmo com queda em 2023.

Lula vs. Bolsonaro: empate técnico em 2026

Em um cenário hipotético de segundo turno, a pesquisa Paraná Pesquisas revela um empate técnico entre Lula (PT) e Jair Bolsonaro (PL), com 44% e 42% dos votos válidos, respectivamente, mas com vitória de Lula por pequena margem.

Apesar da inelegibilidade de Bolsonaro, o resultado demonstra a polarização do cenário político brasileiro, com os dois principais líderes empatados dentro da margem de erro.

Michelle e Tarcísio: desempenho abaixo de Lula

Michelle Bolsonaro (PL) e Tarcísio de Freitas (Republicanos) também foram testados no segundo turno contra Lula. Michelle obteve 38% dos votos válidos contra 45% de Lula, enquanto Tarcísio ficou com 35% contra 56% do petista. Apesar do desempenho inferior, Tarcísio apresentou a menor taxa de rejeição entre os candidatos testados, o que pode ser um fator importante para o futuro da disputa.

Bolsonarismo e as redes sociais: narrativa da inflação

A pesquisa também destaca a influência do discurso bolsonarista nas redes sociais. Apesar da queda da inflação em 2023, 48% dos entrevistados acreditam que os preços nos supermercados aumentaram no ano passado. Essa percepção, contrária à realidade, demonstra o impacto das narrativas disseminadas nas plataformas digitais pelos apoiadores de Bolsonaro

megaloterias
megaloterias