Mensagem do Presidente

Lula: 'Quero que o Brasil abrace o Brasil'

Presidente faz balanço positivo do primeiro ano de governo e pede união do país

megaloterias
Lula
Lula

Em pronunciamento na noite deste domingo (24), véspera de Natal, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) fez um balanço positivo do primeiro ano de seu novo mandato, além de desejar boas festas aos cidadãos brasileiros.

O que você precisa saber:

  • Lula fez um balanço positivo do primeiro ano de seu governo.
  • O presidente destacou a melhora dos índices econômicos e a volta dos programas sociais.
  • Lula também lembrou dos ataques à democracia de 8 de janeiro e pediu união do país.

No discurso, de apenas 6 minutos, Lula destacou uma série de conquistas do novo governo, como a melhora dos índices econômicos, a volta dos programas sociais, a redução da inflação e a criação de empregos.

“O Brasil está indo bem. O desemprego está caindo, a inflação está controlada, a economia está crescendo. Estamos recuperando o tempo perdido”, afirmou o presidente.

Lula também lembrou dos ataques à democracia de 8 de janeiro, que também se expressam em rixas e conflitos entre famílias e amigos.

“O ódio de alguns contra a democracia deixou cicatrizes profundas e dividiu o país. Desuniu famílias, colocou em risco a democracia”, declarou.

O presidente pediu união do país para combater a fake news, a desinformação e os discursos de ódio.

“Vamos valorizar a verdade, o diálogo entre as pessoas. Que no ano que vem, sigamos unidos, caminhando juntos rumo à construção de um país cada vez mais desenvolvido, mais fraterno, mais justo para todas as famílias”, completou.

Leia a seguir a transcrição completa da Mensagem de Fim de Ano do presidente Lula

“Minhas amigas e meus amigos, uma das maiores alegrias da vida é poder colher aquilo que se plantou e por isso eu me considero uma pessoa feliz. 2023 foi o tempo de plantar e de reconstruir. Aramos o terreno, lançamos as sementes, aguamos todos os dias e cuidamos com todo o carinho do Brasil e do povo brasileiro.

Criamos todas as condições para termos uma colheita generosa em 2024. Trouxemos de volta e fortalecemos as políticas sociais que mudaram o Brasil a exemplo do Bolsa Família, do Minha Casa Minha Vida, do Mais Médicos e do Farmácia Popular.

O PIB, que é a soma de toda a riqueza que o país produz, cresceu acima das previsões do mercado. A inflação está sob controle, os preços dos combustíveis estão caindo e a comida está mais barata. O Dólar caiu e a Bolsa de Valores está batendo recordes. Geramos 2 milhões de novos empregos com carteira assinada e o salário mínimo voltou a subir acima da inflação. E mais de 80% das categorias profissionais também tiveram aumento real. Aprovamos a igualdade salarial entre homens e mulheres: trabalho igual, salário igual.

Com o Desenrola, milhões de brasileiros renegociaram suas dívidas com descontos de até 98%. Cuidamos com responsabilidade dos recursos públicos. Investimos onde era preciso investir, em parceria com estados e municípios, sem perguntar qual o partido do governador ou do prefeito. Aprovamos a taxação dos super-ricos. Conseguimos um feito histórico, a aprovação da reforma tributária, algo que se tentava há 40 anos no Brasil. Além de estimular os investimentos e as exportações, a reforma corrige uma injustiça. Agora, quem ganha mais pagará mais imposto e quem ganha menos pagará menos.

Aumentamos os investimentos em saúde e educação e estamos apoiando os estados no combate ao crime organizado. Além de armamento pesado, aprendemos R $ 6 bilhões em bens do narcotráfico, entre dinheiro vivo, apartamentos, mansões, automóveis de luxo e até aviões e helicópteros.

Meus amigos e minhas amigas, o Brasil voltou a ter um governo de verdade. Em 2024, vamos trabalhar fortemente para superar mais uma vez todas as expectativas. O Plano Safra 2023 e 2024 é o maior da história.

A nova política industrial vai gerar mais e melhores empregos, mais qualificação e melhores salários. Com o novo PAC, R $ 1,7 trilhão serão investidos na infraestrutura que o Brasil tanto precisa, com a geração de 4 milhões de empregos.

Recuperamos o diálogo com o mundo e a nossa credibilidade internacional. Passamos da décima segunda para a nona maior economia do planeta. O país voltou a ser ouvido nos mais importantes fóruns internacionais em temas como o combate à fome, à desigualdade, à busca pela paz e o enfrentamento da emergência climática.

O desmatamento na Amazônia caiu 68 % em novembro. Aumentamos os investimentos em biocombustíveis e na geração de energia eólica solar. Estamos dando os primeiros passos na produção de hidrogênio verde, a energia do futuro. Consolidamos o papel do Brasil como potência mundial na produção de energia renovável.

Minhas amigas e meus amigos, o ódio de alguns contra a democracia deixou cicatrizes profundas e dividiu o país. Desuniu famílias, colocou em risco a democracia. Quebraram vidraças, invadiram e depredaram prédios públicos, destruíram obras de arte e objetos históricos. Felizmente, a tentativa de golpe causou efeito contrário.

Uniu todas as instituições, mobilizou partidos políticos acima das ideologias, provocou a pronta reação da sociedade. E ao final daquele triste 8 de janeiro, a democracia saiu vitoriosa e fortalecida. Fomos capazes de restaurar as vidraças em tempo recorde, mas falta restaurar a paz e a união entre amigos e familiares. Meu desejo neste fim de ano é que o Brasil abrace o Brasil. Somos um mesmo povo e um só país.

Vamos combater a fake news, a desinformação e os discursos de ódio. Valorizar a verdade, o diálogo entre as pessoas. Que no ano que vem, sigamos unidos, caminhando juntos rumo à construção de um país cada vez mais desenvolvido, mais fraterno, mais justo para todas as famílias.

Um Feliz Natal e um 2024 do tamanho dos nossos sonhos. Um grande abraço.”

megaloterias
megaloterias