Golpe

Fuga de Bolsonaro do país foi determinante para fracasso de golpe de 8 de janeiro, diz ministro da defesa

José Múcio Monteiro afirma que manifestantes bolsonaristas ficaram órfãos após saída do então presidente

megaloterias
Ministro da Defesa, José Múcio - Foto: Sérgio Lima
Ministro da Defesa, José Múcio - Foto: Sérgio Lima

O ministro da defesa, José Múcio Monteiro, afirmou em entrevista ao Estadão que a saída de Jair Bolsonaro do país foi determinante para o fracasso da tentativa de golpe de 8 de janeiro de 2023.

O que você precisa saber:

  • Saída de Bolsonaro do país foi determinante para o fracasso da tentativa de golpe de 8 de janeiro de 2023.
  • Manifestantes bolsonaristas ficaram órfãos após saída do ex-presidente.
  • Ministro da defesa afirma que Forças Armadas foram contra o golpe.

Em entrevista ao jornal, Múcio afirmou que “sei de muita gente que desejava [o golpe], mas não apareceu o líder”. Ele disse que, no momento em que Bolsonaro deixou o país, “ficou todo mundo órfão”.

O ministro também afirmou que o momento mais difícil pós-tentativa de golpe foi o dia seguinte. “O mais difícil foi que nós amanhecemos no dia 9 sob a égide da suspeição e contrariando todos os lados”, disse. “A esquerda, contrariada, porque achava que as Forças Armadas tinham interesse no golpe. E a direita, muito zangada, porque as Forças Armadas não deram o golpe. Eu não tinha nem com quem conversar”, relembrou.

Múcio afirmou que as Forças Armadas foram contra o golpe e que “não tiveram qualquer participação” nos atos de 8 de janeiro. “As Forças Armadas são instituições republicanas e democráticas”, disse.

megaloterias
megaloterias