Gritaria

CPI do 8 de Janeiro acaba em confusão com isenção de Torres indiciamento de Gonçalves Dias

Após seis meses de investigação, relator isenta secretário de segurança e sugere aumento salarial para a Polícia Militar do Distrito Federal

megaloterias
Relator Hermeto indiciou Gonçalves Dias e inocentou policiais presos pelos atos golpistas - Foto: TV Web CLDF
Relator Hermeto indiciou Gonçalves Dias e inocentou policiais presos pelos atos golpistas - Foto: TV Web CLDF

Nesta quarta-feira (29), o relator da CPI dos Atos Antidemocráticos na Câmara Legislativa do Distrito Federal, Hermeto (MDB), apresentou seu relatório, surpreendendo ao isentar Anderson Torres, ex-secretário de segurança pública do DF, e propor benefícios para a Polícia Militar local.

O documento também visa indiciar o general Gonçalves Dias, recém-empossado como ministro do Gabinete de Segurança Institucional.

O que você precisa saber:

  • Relatório isenta Anderson Torres, ex-secretário de segurança, e propõe aumento salarial para a PM do DF.
  • General Gonçalves Dias pode ser indiciado, mesmo após assumir o cargo de ministro.
  • Bolsonaro, alto escalão da PM do DF e figuras do GSI passam ilesos no relatório.

Pontos Polêmicos: Hermeto, PM da reserva, justifica a isenção dos policiais militares presos pelos atos de 8 de janeiro como “vítimas de falta de informação”. O relator aproveita o documento para pleitear aumento salarial para a PM do DF e equiparação de salários da polícia civil local à Polícia Federal.

Reações e Obstruções: A oposição busca alterar o relatório para responsabilizar mais figuras do bolsonarismo pelos eventos de janeiro. Por outro lado, parlamentares de extrema-direita tentam agravar ainda mais as propostas de Hermeto. A sessão tornou-se tumultuada, com debates acalorados.

megaloterias
megaloterias