Cerco Fechado

Bolsonaro será indiciado pela PF

Indiciamentos incluem casos de joias sauditas e certificados de vacina falsos

Polícia Federal vai indiciar Bolsonaro e aliados por casos de joias sauditas e certificados de vacina falsos, sem solicitar prisão preventiva.
O ex-presidente Jair Bolsonaro. Foto: Evaristo Sá/AFP

Brasília – A Polícia Federal vai indiciar o ex-presidente Jair Bolsonaro e alguns de seus aliados nas próximas semanas, mas não solicitará a prisão de nenhum deles neste momento. As informações são de Igor Gadelha, do Metrópoles.

ESTAMOS NAS REDES

Siga-nos no X

Inscreva-se no no Youtube


O que você precisa saber:

  • Indiciamento sem prisão: A PF não solicitará a prisão de Bolsonaro e seus aliados no momento.
  • Casos investigados: Os indiciamentos são relacionados à venda de joias sauditas e à falsificação de certificados de vacina.
  • Próximos passos: Após o indiciamento, os inquéritos serão enviados à Procuradoria-Geral da República (PGR), que decidirá sobre a denúncia.

Indiciamentos Imminentes

A Polícia Federal (PF) vai indiciar o ex-presidente Jair Bolsonaro e seus aliados por envolvimento em dois casos: a venda de joias sauditas recebidas como presente e a falsificação de certificados de vacina contra a Covid-19.

Apesar dos indiciamentos, a PF não pedirá a prisão preventiva dos envolvidos neste momento.

LEIA TAMBÉM

Envolvimento de Aliados

Dois advogados próximos a Bolsonaro também devem ser indiciados junto com o ex-presidente no caso das joias sauditas.

A expectativa é que os indiciamentos ocorram ainda em junho, enquanto o inquérito sobre a tentativa de golpe de estado deverá ser concluído apenas em julho.

Processo e Consequências

Após os indiciamentos, os inquéritos serão encaminhados à Procuradoria-Geral da República (PGR), que avaliará se fará a denúncia contra os indiciados.

As prisões só devem ser consideradas após a conclusão dos processos.