Atos golpistas de 8 de janeiro

Atos golpistas de 8 de janeiro são rejeitados por 89% dos brasileiros

Pesquisa mostra que bolsonaristas e lulistas divergem sobre responsabilidade de Bolsonaro

megaloterias
Prejuízos dos ataques ultrapassam R$ 20 milhões - © Joedson Alves/Agencia Brasil
Prejuízos dos ataques ultrapassam R$ 20 milhões - © Joedson Alves/Agencia Brasil

a

Um ano após os atos golpistas de 8 de janeiro de 2023, um levantamento realizado pela Genial/Quaest revela que 89% dos brasileiros rejeitam a tentativa de golpe de Estado perpetrada por apoiadores do ex-presidente Jair Bolsonaro.

O que você precisa saber:

  • 89% dos brasileiros rejeitam a tentativa de golpe de Estado de 8 de janeiro;
  • Rejeição é menor do que no ano passado, quando era de 94%;
  • Rejeição é semelhante por região;
  • Entre bolsonaristas, 85% rejeitam o 8 de janeiro;
  • Entre lulistas, 94% rejeitam o 8 de janeiro;
  • 47% acreditam que Bolsonaro teve alguma influência nos atos golpistas;
  • 76% dos eleitores de Lula acreditam que Bolsonaro teve influência nos atos golpistas;
  • 51% acreditam que os participantes dos atos golpistas são radicais e não representam os eleitores de Bolsonaro.

A pesquisa da Quaest, realizada entre os dias 14 e 18 de dezembro, ouviu 2.012 pessoas em todo o Brasil. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais.

Apesar do alto número de brasileiros que rejeitam a tentativa de golpe em 8 de janeiro, a porcentagem dos contrários era de 94% há um ano, no calor do momento. A pesquisa da Quaesta também mostra que a rejeição ao 8 de janeiro é semelhante por região: Nordeste (91%), Sudeste (89%), Sul (87%) e Centro-Oeste e Norte (90%).

O levantamento da Quaesta também segmentou o sentimento em relação ao 8 de janeiro entre lulistas e bolsonaristas. Entre os eleitores do ex-presidente Jair Bolsonaro, 85% rejeitam o 8 de janeiro, e 11% aprovam; já entre aqueles que votaram no presidente Lula, 94% rejeitam e 4% aprovam.

A pesquisa também perguntou aos entrevistados se o ex-presidente Jair Bolsonaro possui responsabilidade pelos atos golpistas de 8 de janeiro: 47% acreditam que ele teve alguma influência; 43% acreditam que ele não teve nenhuma influência. Em fevereiro do ano passado, esses números eram 51% e 38%, respectivamente.

Quando a pergunta sobre a influência de Bolsonaro nos atos golpistas de 8 de janeiro é recortada pelo voto no segundo turno da eleição presidencial de 2022, os números são os seguintes: 76% dos eleitores de Lula acreditam que Bolsonaro teve influência, e 81% dos eleitores do ex-presidente afirmam que não.

Outro dado da pesquisa mostra que, para 51% dos entrevistados, os participantes da tentativa de golpe em 8 de janeiro são radicais e não representam os eleitores de Jair Bolsonaro; para 37% dos entrevistados, a horda de 8 de janeiro representa o universo de Bolsonaro.

megaloterias
megaloterias