Desafios Hermanos

Milei promete “ajuste fiscal duro”: Falta de emprego e queda de salários são consequência

Extremista de direita fala em “piorar a situação no curto prazo” para reconstruir o país

megaloterias
Javier Milei - Foto: Leo Vaca/Télam
Javier Milei - Foto: Leo Vaca/Télam

O presidente da Argentina, Javier Milei, prometeu fazer um “ajuste fiscal duro” no país, salientando que suas políticas econômicas, “no curto prazo”, farão a situação “piorar”.

O que você precisa saber:

  • Javier Milei, presidente da Argentina, prometeu um “ajuste fiscal duro” no país.
  • O ajuste, segundo Milei, fará a situação econômica piorar no curto prazo.
  • Milei também falou em uma “nova era de liberdade” na Argentina.

Corpo do texto:

Em seu discurso de posse, Milei disse que não há alternativa ao ajuste fiscal. “Logicamente isso vai impactar o nível de atividade, o emprego, os salários reais, a quantidade de pobres e indigentes. Haverá inflação”, afirmou.

Milei disse que o ajuste é necessário para reconstruir a Argentina. “Depois desse ajuste macro, a situação começará a melhorar, haverá luz no final do túnel”, disse.

O presidente também falou em uma “nova era de liberdade” na Argentina. “Hoje damos por terminada uma longa e triste história de decadência e começamos a reconstrução do nosso país”, afirmou.

Milei prometeu que não haverá “perseguição” por parte de sua administração. “Quanto à classe política, não estamos para perseguir ninguém”, disse.

O novo presidente terminou o discurso com o slogan que criou durante a campanha: “viva la libertad, carajo”

megaloterias
megaloterias