Israel-Palestina

Hamas assume ataque em Jerusalém e instiga "escalada de resistência" contra Israel

Grupo Palestino atira contra civis em meio à prorrogação de trégua, tensionando negociações.

megaloterias
Tiroteio em Jerusalém deixou ao menos 3 mortos - Imagem Reprodução
Tiroteio em Jerusalém deixou ao menos 3 mortos - Imagem Reprodução

Nesta quinta-feira (30), o Hamas reivindicou o ataque a tiros contra civis em Jerusalém, incitando uma “escalada de resistência” contra Israel.

O incidente desafia a trégua vigente e complica as negociações em andamento, impactando a troca de prisioneiros agendada.

O que você precisa saber:

Ataque em Jerusalém: Dois membros do Hamas realizaram um ataque a tiros contra civis em Jerusalém Ocidental, desencadeando tensões em meio à prorrogação da trégua. O grupo defendeu a ação como resposta aos supostos “crimes sem precedentes” de Israel.

Identificação dos Atiradores: Os atiradores foram identificados como palestinos residentes em Jerusalém Oriental, associados ao Hamas. Armados com um fuzil M-16 e uma pistola, atiraram indiscriminadamente contra civis em um ponto de ônibus.

Resposta de Israel: Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro israelense, anunciou a intenção de aumentar a distribuição de armas de fogo à população civil como medida de segurança em resposta ao ataque. A medida visa fortalecer a defesa contra o que chamou de “terrorismo assassino”.

Outro Incidente na Cisjordânia: Próximo à Cisjordânia, um motorista lançou um carro contra um posto de controle, ferindo dois militares israelenses. O suspeito foi neutralizado pelo exército israelense.

Trégua e Negociações: Apesar do impasse inicial sobre a inclusão de corpos na lista de reféns, o Hamas concordou em estender a trégua por mais um dia, facilitando as negociações para a troca de prisioneiros entre Israel e o grupo.

megaloterias
megaloterias