Necrose Labial

Influenciadora perde lábio após harmonização facial: os perigos do PMMA

Mariana Michelini, de Matão (SP), enfrenta graves sequelas após procedimento estético e alerta sobre os riscos do uso de polimetilmetacrilato

megaloterias
Antes e Depois de Mariana Michelini - Foto: Reprodução
Antes e Depois de Mariana Michelini - Foto: Reprodução

O que você precisa saber:

  • Procedimento: Harmonização facial com PMMA (polimetilmetacrilato).
  • Efeitos: Inchaço, vermelhidão, dor intensa e necrose do lábio superior.
  • Tratamento: Cirurgias para remover o PMMA e reconstrução labial.
  • Riscos do PMMA: Remoção complexa, efeitos colaterais graves, irreversíveis.

Procedimento em troca de permuta:

Em 2020, Mariana Michelini, influenciadora digital de Matão (SP), realizou uma harmonização facial com PMMA em troca de publicidade. Inicialmente satisfeita com o resultado, ela chegou a recomendar a profissional para seus seguidores.

Sinais de alerta e busca por tratamento:

Seis meses após o procedimento, Mariana começou a sentir inchaço, vermelhidão e dor intensa no local. Uma biópsia revelou a presença de PMMA, o que exigiu um tratamento complexo e de longo prazo.

Remoção do PMMA e reconstrução labial:

A remoção do PMMA é um processo desafiador, pois a substância não é reabsorvida pelo organismo. A influenciadora já passou por diversas cirurgias para extrair o material e, em dezembro de 2023, realizou a primeira etapa da reconstrução labial. Mais intervenções ainda são necessárias.

Riscos do PMMA e alternativas:

O uso de PMMA em procedimentos estéticos é permitido pela Anvisa, mas a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP) recomenda o ácido hialurônico, que é reabsorvível e apresenta menos riscos de efeitos colaterais.

megaloterias
megaloterias