Relacionamento

 5 dicas para lidar com o amor quando chega ao fim

Especialista em Relacionamentos traz dicas de como lidar com a falta de interesse do parceiro no relacionamento

megaloterias
5 dicas para lidar com o amor quando chega ao fim
(Crédito: Unsplash)

Estar interessado em alguém em um determinado momento não garante que essa atenção seja duradoura. Muitas vezes, uma pessoa sente interesse por outra, mas as suas expectativas mudam em pouco tempo. No entanto, enquanto os filmes românticos e os contos de fadas apenas falam de finais felizes com amor à primeira vista, uma das primeiras lições que você deve aprender desta experiência é que a sua história não se ajusta a essa idealização.

O Especialista em Relacionamentos, Maicon Paiva, traz as respostas para a pergunta: “O que o amor torna quando chega o fim?”. “Quando um relacionamento vai mal, às vezes somos incapazes de enxergar que um possível fim está próximo. As dúvidas até pintam, mas geralmente nos arriscamos e o medo de mudanças e da solidão nos paralisam.” Um relacionamento se baseia no interesse e sentimento mútuo. Quando a vontade de ficar junto parte apenas de um dos parceiros, o outro pode estar acomodado à situação e com pouco interesse na relação.

Maicon Paiva, Especialista em Relacionamentos, fundador da Casa de Apoio Espaço Recomeçar, traz algumas dicas de como lidar com esta situação.
 

1-Surpreenda a parceria: Segundo o Especialista, o que mais desgasta a paixão é a rotina: “Não que ela seja ruim, pois a rotina também é estruturante. Porém, quando não criamos momentos surpreendentes a dois, o dia a dia se torna repetitivo, sem graça”, avisa. Portanto, durante a semana, é de extrema importância sair do habitual, nem que seja através de um jantar romântico em casa, uma ida ao cinema ou um passeio no parque.

2-Desenvolva a empatia: Estar atento ao que é importante para o outro é de extrema relevância. “Quando consigo identificar o que a parceria deseja, me torno interessante. Mas claro, isso precisa ser recíproco. Caso contrário, entramos nos famosos relacionamentos tóxicos. Sabe aquela coisa de um comentar que precisa de algo e, de repente, você aparecer com aquilo? Perceber que a pessoa se importa conosco, e vice-versa, é apaixonante.”

3-Tempo de qualidade: Há casais que quase não se veem no dia a dia por conta de rotinas opostas. “Às vezes trabalhamos em turnos diferentes e por aí vai. Por isso, o tempo de qualidade a dois é essencial. Ter individualidade é bom, mas quando ficamos muito focados em nossas próprias vidas, tendemos a virar dois estranhos que moram na mesma casa, e isso desgasta qualquer relacionamento”, pontua.

4-Resolva os problemas a dois: Todos nós passamos por problemas, dos mais simples aos mais graves. Mas, segundo Maicon Paiva, isso não quer dizer que não seremos capazes de superá-los. “A conversa, a cumplicidade e a tentativa de solucionar os conflitos a dois é outro item indispensável. Quando tentamos resolver as questões individualmente, desgastamos ainda mais a dinâmica, pois sentimos que não podemos contar com o outro. É apaixonante perceber que a pessoa está com a gente até mesmo nas fases ruins.”

5-Coerência: As decisões mais importantes da sua vida precisam estar em sintonia com os seus valores, crenças e pontos de vista, assim como com a própria realidade. Isto é particularmente importante quando falamos de aceitar uma situação que não podemos mudar. Mas caso haja o interesse em tentar reatar o amor e a paixão que existia no início, o Espaço Recomeçar recomenda o Adoçamento Amoroso, uma força de “adoçar” a relação, suavizando os ânimos de ambos e bloqueando energias negativas que possam atrapalhar o casal nessa reconciliação. Dessa forma, o casal tem a oportunidade de se reaproximar, harmonizar e retomar a relação e ser feliz novamente

megaloterias
megaloterias