Tá na Casa

Vanessa Lopes, do BBB 24, fala sobre desafios da fama e planos para o reality

Influenciadora com mais de 30 milhões de seguidores, ela conta que ainda se acostuma a lidar com haters e fake news

megaloterias
Vanessa Lopes é participante do BBB 24 no grupo Camarote — Foto: Globo
Vanessa Lopes é participante do BBB 24 no grupo Camarote — Foto: Globo

Vanessa Lopes, influenciadora digital com mais de 30 milhões de seguidores no TikTok, é uma das participantes do BBB 24. Em entrevista à Globo, ela falou sobre os desafios da fama e os planos para o reality show.

A jovem de 22 anos conta que ainda se acostuma a lidar com os haters e as fake news que circulam sobre sua vida sentimental. “Meu pai já pegou um avião para me arrancar do banheiro, depois de eu ter ficado três dias trancada por causa de um vídeo, no qual uma mulher falava mal de mim”, lembra.

Nascida em Brasília, Vanessa passou por Salvador e Recife antes de se estabelecer na capital pernambucana, onde cresceu e se formou. Decidida a fazer intercâmbio e estudar fora do país, a jovem mudou a rota de sua vida após enfrentar uma tragédia pessoal.

Durante uma viagem com um amigo, Vanessa foi atropelada por um motorista que fugiu do local. “Estava viajando, o pneu estourou em um buraco. Estávamos trocando o pneu quando um carro nos atropelou e deixou a gente [na estrada] para morrer”, lembra.

O amigo de Vanessa foi arrastado pelo veículo por 20 metros. Já ela conseguiu, no reflexo, pular no capô do automóvel e ligou para o pai pedindo ajuda. “Meus pais acharam a gente depois de muito tempo. Fiquei em choque”.

A experiência a fez repensar a vida longe da família e dos amigos. “Percebi que não valia a pena”, diz.

A paixão por dança desde sempre a levou a criar challenges no TikTok. “Desde meus 14 anos, eu já gravava e postava no aplicativo, mas era na zoeira”, conta.

A diversão virou rotina na pandemia. Um ano após a tragédia na estrada, Vanessa passou a se dividir entre a faculdade de Marketing e a criação de conteúdo. “De manhã, gravava vídeo, e à noite, eu estudava”, diz.

Três meses depois, uma agência de influenciadores entrou em contato interessada em tê-la em seu casting. “Na época, não sabia que dava para ganhar dinheiro com isso”, diz.

Com o aval dos pais, Vanessa fechou o contrato com a empresa que gerencia sua carreira até hoje. “Foi quando comecei a ir para as casas de gravação em São Paulo. É um local onde cerca de 20 adolescentes moram e gravam conteúdo o dia inteiro durante um mês”, explica.

Em menos de dois meses, ela levou um susto ao ser abordada por fãs em um parque aquático. “Foi quando eu tive o choque de realidade. Entendi que ia ser diferente andar na rua a partir daquele momento. Foi tudo muito rápido”, diz.

O convite para o BBB 24 não poderia ter chegado em hora melhor para Vanessa, que passou os últimos meses resetando várias áreas de sua vida e cuidando de sua saúde mental. “Quando apareceu a proposta, eu aceitei. Não podia ter momento melhor da minha vida”, diz.

Sempre presentes na vida da filha, os pais de Vanessa apoiaram a decisão da jovem. “A gente levou tanta lapada esses anos, passamos por tanta coisa por causa da internet, que eles nem ligaram”, diz.

Com muita facilidade em fazer amigos, a influenciadora garante que não tem nenhum tipo de frescura, mas entrega um defeito que pode incomodar no confinamento. “Não acordo de bom humor, não costumo dar bom-dia, não sou muito paciente de manhã”, diz.

Solteira, Vanessa assume que está deixando uma paixonite fora da casa, mas explica que o flerte não chegou a se tornar uma relação. “Desde o momento que soube que ia para o programa, decidi que não ia entrar em nada que fosse me prender. Não tem nenhum combinado. É uma pessoa que eu teria algo no futuro. Mas vai que me apaixono por uma pessoa no programa ou ele aqui fora?”, diz.

Canceriana, Vanessa avisa que é emotiva e carente. Por esse motivo, pretende evitar fazer casal na casa mais vigiada do Brasil. “Sempre tive muito esse peso de shipp. Não quero esse enredo, não preciso de homem para crescer”, afirma ela.

megaloterias
megaloterias