Alerta

Casa Branca pede ação urgente contra deepfakes envolvendo Taylor Swift

Campanha nas redes sociais defende a cantora

megaloterias
Casa Branca exige ação no caso Taylor Swift
Taylor Swift - Foto: Reprodução

Na última sexta-feira, 26, a Casa Branca expressou preocupação com a disseminação alarmante de deepfakes envolvendo a renomada cantora Taylor Swift. A situação ganhou destaque após imagens falsas, geradas por inteligência artificial, circularem nas redes sociais, desencadeando indignação dos fãs e uma resposta imediata da administração americana.

As imagens, que incluem montagens íntimas da artista, rapidamente geraram repúdio nas redes. Em resposta, os fãs lançaram uma mobilização online, liderando a hashtag “protect Taylor” no Twitter, que se tornou um dos assuntos mais comentados do dia. Diante desse cenário, a Casa Branca convocou uma coletiva de imprensa, alertando sobre a urgência de ações por parte das plataformas de mídia social e da legislação para conter a disseminação dessas deepfakes.

O que você precisa saber: A Casa Branca, representada pela secretária de imprensa Karine Jean-Pierre, enfatizou a necessidade de uma resposta conjunta das mídias sociais e legislação diante do aumento da desinformação. Jean-Pierre destacou a responsabilidade das empresas de tecnologia na prevenção da disseminação de conteúdo falso e defendeu medidas legislativas específicas para lidar com situações semelhantes, visando uma proteção digital mais eficaz.

Desafio de combater a desinformação: O incidente com Taylor Swift evidencia o crescente uso sofisticado da inteligência artificial na criação de deepfakes, representando um desafio significativo para empresas de mídia social, legisladores e a sociedade em geral. A luta contra a disseminação desses conteúdos demanda uma mobilização constante, abrangendo esforços institucionais e sociais para preservar a integridade da informação e garantir a proteção da privacidade e imagem dos indivíduos

megaloterias
megaloterias