Diversidade nas Telas

Mostra Cinema e Direitos Humanos chega à 13ª edição no Rio

Ministro Silvio Almeida estará no lançamento da programação no Cine Arte UFF

megaloterias
O ministro dos Direitos Humanos, Silvio Almeida. Foto Clarice Castro
O ministro dos Direitos Humanos, Silvio Almeida. Foto Clarice Castro

O ministro dos Direitos Humanos e da Cidadania, Silvio Almeida, participará do lançamento da 13ª Mostra Cinema e Direitos Humanos, no próximo dia 6 de dezembro, às 16h, no Cine Arte UFF, em Niterói. O ministro fará palestra com um balanço do primeiro ano à frente da gestão e os desafios da pasta, e anunciará ações no campo da educação, cultura e produção de dados e evidências em direitos humanos. O cineasta Silvio Tendler será o homenageado desta edição da Mostra, que tem realização dos Ministérios da Cultura e dos Direitos Humanos e da Cidadania (MDHC), com produção do Departamento de Cinema e Vídeo da UFF. 

A 13ª Mostra inclui projeção de filmes e oficinas de cinema e educação. As atividades terão início em dezembro, para a formação de multiplicadores, alcançando mais de 700 professores, que utilizarão os filmes como ferramentas de ensino. A agenda vai até março de 2024, quando acontecerão projeções gratuitas nas 26 capitais e no Distrito Federal. 

“O relançamento da Mostra na sua décima terceira edição, depois de três anos sem ser realizada, é um marco da atual gestão do MDHC. O evento simboliza a retomada das políticas e participação social em direitos humanos, num horizonte de reconstrução e esperança renovada para o país”, diz Letícia Cesarino, assessora especial em Educação e Cultura em Direitos Humanos no MDHC.

Os filmes selecionados retratam os grupos em situação de vulnerabilidade e os seus direitos. A proposta é promover através do cinema debates sobre temas como prevenção e combate à tortura e ao genocídio, democracia e enfrentamento ao extremismo, direito à participação política, segurança, diversidade religiosa, memória, verdade, saúde mental, cultura e educação. Também estarão em cena a promoção e defesa dos direitos de mulheres, idosos, crianças e jovens, pessoas com deficiência, população em situação de rua, povos indígenas, LGBTQIA+ e o combate à homofobia, ao racismo e a outras formas de discurso de ódio, além da proteção aos defensores dos direitos humanos.  

“Para atingir o maior número de pessoas, prezamos pela acessibilidade nas obras e na seleção dos espaços utilizados para a realização do evento. Além das capitais, a ação chegará ao interior, em uma segunda etapa”, explica a coordenadora geral da 13ª Mostra Cinema e Direitos Humanos, Índia Mara Martins, professora do Departamento de Cinema e Vídeo da UFF.

megaloterias
megaloterias