Puan

Filme argentino de coprodução brasileira é selecionado para o Prêmio Goya Ibero-americano 2024

Dirigido por María Alché e Benjamín Naishtat, "Puan" estreia dia 7 de dezembro no Brasil

megaloterias
Longa-metragem argentino de coprodução brasileira é selecionado para o Prêmio Goya Ibero-americano 2024
PUAN - Leo e Marcelo - Foto: Divulgação

Nova coprodução brasileira premiada internacionalmente, “Puan” é selecionado para a 38ª edição do Prêmio Goya Ibero-americano. Antes de competir com outros 15 longas-metragens da categoria, o filme dirigido por María Alché e Benjamín Naishtat estreia dia 7 de dezembro no Brasil. Na Argentina, o longa já é um sucesso de bilheteria, alcançando mais de 100 mil espectadores. “Puan” é uma coprodução da Bubbles Project (Brasil), Pasto Cine, Pucará Cine e Infinity Hill (Argentina), Kino Produzioni (Itália), Atelier de production (França) e Pandora Film Produktion (Alemanha). A distribuição no Brasil é assinada pela Vitrine Filmes. 

A narrativa acompanha Marcelo (Marcelo Subiotto), um professor de filosofia da Universidade Puan. Para preservar o legado acadêmico de seu falecido mentor, Marcelo entra na competição por uma cadeira na cátedra da instituição pública, concorrendo com outro profissional da área, Rafael, interpretado por Leonardo Sbaraglia (“Relatos Selvagens”). Diante de um contexto político instável, o professor precisa provar para si mesmo e para seus colegas de trabalho que está à altura do cargo. 

Em outubro, o longa participou da Première Latina do Festival do Rio e foi exibido na Competição Internacional do Festival San Sebastian, onde levou os prêmios de Melhor Roteiro (María Alché e Benjamín Naishtat) e Melhor Ator (Marcelo Subiotto). Os vencedores dos próximos Prêmios Goya serão anunciados em fevereiro de 2024. 
 

Sinopse

Marcelo (50) dedicou sua vida ao ensino de filosofia na Universidade Pública e, de repente, seu mentor e chefe, o professor Caselli, morre. Desorientado neste novo panorama, Marcelo imagina que herdará o posto deixado vago por seu mentor. O que ele não espera é que Rafael Sujarchuk, um filóso carismático e pedante, formado nas melhores universidades europeias, também queira o posto. Entre seus múltiplos empregos como professor de filosofia em periferias, na universidade e em particular para uma milionária de oitenta anos de idade, ele também deve se preparar para concorrer a um cargo contra este forte adversário que parece encantar a todos. Os esforços desajeitados de Marcelo não parecem ser suficientes para conseguir o emprego, mas é realmente isso o que ele quer?” 

 Elenco: 

Marcelo Subiotto 

Leonardo Sbaraglia 

Julieta Zylberberg 

Alejandra Flechner  

Andrea Frigerio 

Mara Bestelli 

Informações técnicas: 

Título original PUAN 

Título internacional PUAN 

Países de produção ARGENTINA / BRASIL / ITÁLIA / FRANÇA / ALEMANHA 

Ano de produção 2023 

Duração 109 min 

Idioma Espanhol 

Ficha Técnica: 

Direção: María Alché & Benjamín Naishtat 

Roteiro: María Alché & Benjamín Naishtat 

DOP: Hélène Louvart 

Arte: Julieta Dolinsky 

Montagem: Lívia Serpa 

Figurino: Mariana Seropian 

Som: Laura Zimmermann e Fernando Ribero 

Produção: Pasto & Pucará cine 

Coprodução: Bubbles project / Kino Produzioni / Pandora Film Produktion / Atelier de  

Production / Infinity Hill 

World Sales: Luxbox 

Distribuição Brasil: Vitrine Filmes 

Produtores: Bárbara Francisco Mendivil / Barbara Sarasola Day / Federico Eibuszyc 

Coprodutores: Tatiana Leite, Axel Kuschevatzky, Christoph Friedel, Giovanni Pompili, Thomas  

Verhaeghe, Mathieu Verhaeghe, Eva Zinaï, Tristan Vaslot, Claudia Steffen, Emmanuel Chaumet. 

Sobre os diretores 

María Alché é diretora, roteirista e atriz argentina. Estudou cinema na ENERC, onde atualmente leciona direção de atores. Estuda Filosofia na Universidade de Buenos Aires. Dirigiu os curtas-metragens Noelia, Gulliver, Invierno 3025 e ¿Quién se metió con Mayra?, exibidos em diversos festivais internacionais. 

Escreveu e dirigiu o longa-metragem “Familia Submersa” (Familia Sumergida), estrelado por Mercedes Morán, que ganhou o prêmio de melhor filme da mostra Horizontes Latinos no Festival de Cinema de San Sebastián, melhor primeiro longa-metragem no Festival de Gotteborg, melhor diretor no Ficunam, melhor roteiro no festival de Lima, e foi exibido nos festivais de Locarno, Havana, Lincoln Center NY, Jeonju e Viennale, entre outros. 

Maria é também co-roterista do novo documentário de Lucrecia Martel. 

• FAMILIA SUBMERSA / A FAMILY SUBMERGED (2018) (longa) 

• Noelia (curta) 

• Gulliver (curta) 

• Invierno 3025 (curta) 

• ¿Quién se metió con Mayra? (curta) 
 

Benjamín Naishtat é diretor e roteirista formado em cinema pela Universidad del Cine, em Buenos Aires. Também integrou o programa de Artes Contemporâneas de Le Fresnoy, na França, e recebeu uma bolsa de estudos Radcliffe/Film Studies Center da Universidade de Harvard. Em 2018, escreveu e dirigiu « Rojo » no Brasil “Vermelho Sol”, selecionado para a Competição Oficial do Festival de Cinema de San Sebastián, onde foi premiado com a Concha de Prata de melhor direção, melhor fotografia e melhor ator para Darío Grandinetti.  

Em 2015, realizou « El Movimiento », com o apoio do Festival de Cinema de Jeonju, que teve sua estreia no Festival de Cinema de Locarno. Além disso, o filme venceu o prêmio de melhor filme argentino no Festival de Mar del Plata e recebeu o Prêmio do Júri no Festival de Valdivia. 

Em 2014, Benjamín escreveu e dirigiu « Historia del Miedo », que estreou na Competição Oficial da Berlinale. 
 

• “VERMELHO SOL” (ROJO) (2018) 

• EL MOVIMIENTO / THE MOVEMENT (2015) 

• Uma história de Medo (HISTORIA DEL MIEDO) (2014)

megaloterias
megaloterias