Comédia

Divulgada primeira foto de Belo e Evelyn Castro no filme "Caindo na Real"

Na comédia, com direção de André Pellenz e roteiro de Bia Crespo, Evelyn Castro será uma chapeira do subúrbio que descobre vir de uma linhagem direta da família Real

megaloterias
“Caindo na Real”, nova produção da Elo Studios, inicia filmagens em Brasília e no Rio de Janeiro
“Caindo na Real”, nova produção da Elo Studios, inicia filmagens em Brasília e no Rio de Janeiro

Imagine receber um aviso oficial do governo revelando que uma chapeira do subúrbio do Rio de Janeiro vem de uma linhagem direta da família Real e será nomeada Rainha do Brasil, que voltou a adotar a Monarquia como seu regime político.

Esta é a premissa da comédia “Caindo na Real”, uma produção da Elo Studios em parceria com o Telecine, Funcine Investimage – TIM e BNDES – que iniciou suas filmagens em novembro deste ano em Brasília e no Rio de Janeiro.

O filme, que estreia nos cinemas em 2024, mostrará os problemas de um regime político desatualizado, desigual e que ignora a voz de quem importa: a do povo.

Com direção de André Pellenz (“Minha Mãe é Uma Peça”, “Detetives do Prédio Azul”) e roteiro de Bia Crespo (“Galeria Futuro”, “A Sogra Perfeita”), o filme terá em seu elenco nomes como Evelyn Castro (vivendo sua primeira protagonista em um longa-metragem), Belo, Victor Lamoglia, Maria Clara Gueiros, Cissa Guimarães, Pedro Scooby, Maurício Manfrini e Caito Mainier, entre outros.

Em “Caindo na Real”, Tina (Evelyn Castro) é uma carismática chapeira que vive em um Brasil do futuro, em meio a uma crise econômica e institucional sem precedentes. Quando o Congresso Nacional sofre um golpe e é decretada a volta da Monarquia no país, genealogistas descobrem uma “pulada de cerca” imperial há quase 200 anos e declaram que a rainha do Brasil é Tina, uma mulher um tanto quanto insegura, que não pede aumento, vale-transporte ou folga e nem assume sua paixão por Barão (Belo), um taxista que de nobre, só tem o nome.

Este filme é um dos grandes lançamentos da Elo Studios para 2024. Nossa ideia é trazer, por meio da comédia, debates importantes como a defesa da democracia e da presença feminina em espaços de liderança – em uma linguagem leve e divertida”, comenta Jatir Eiró, Produtor-Executivo da Elo Studios.

“Caindo na Real” é um ótimo exemplo de produto ELO STUDIOS como produção de impacto para o grande público, financiamento diversificado, com produção e distribuição assinadas pela ELO. Elaboramos a estratégia de lançamento antes da filmagem e temos certeza de que levará o público aos cinemas em 2024”, comenta Sabrina Wagon, CEO da Elo Studios.

O projeto conta com a trilha sonora da Ultrassom Music Ideas, de Ruben Feffer, responsável também pela trilha de “O Menino e o Mundo”, longa-metragem indicado ao Oscar, cuja narrativa é contada totalmente por meio da música.

megaloterias
megaloterias