Homenagens e Ritmos Contagiantes

Sambódromo do Rio de Janeiro vibra com desfiles da Série Ouro

A primeira noite de espetáculos na Marquês de Sapucaí traz reverências à música e celebrações de cartões-postais

megaloterias
A escola de samba Parque Acari abriu a primeira noite de desfiles da Série Ouro - Rafael Catarcione/Prefeitura do Rio
A escola de samba Parque Acari abriu a primeira noite de desfiles da Série Ouro - Rafael Catarcione/Prefeitura do Rio

Os tambores ecoaram pelo Sambódromo, transformando a Passarela do Samba Professor Darcy Ribeiro em um espetáculo pulsante na estreia dos desfiles da Série Ouro.

Oito escolas atravessaram a Marquês de Sapucaí, exaltando desde ícones da música, como Lia de Itamaracá, enaltecida pela Império da Tijuca, até reverências a cartões-postais, como a União de Maricá, que entoou: “Maricá é meu país, meu país é Maricá”.

A Império da Tijuca fez uma homenagem a Lia de Itamaracá - Marcelo Piu/Prefeitura do Rio
A Império da Tijuca fez uma homenagem a Lia de Itamaracá – Marcelo Piu/Prefeitura do Rio

O que você precisa saber:

  • Oito escolas da Série Ouro encantam o público na primeira noite de desfiles.
  • Homenagens emocionantes a personalidades musicais e cartões-postais marcaram o espetáculo.
  • União de Maricá destaca-se com o envolvente refrão: “Maricá é meu país, meu país é Maricá”.
  • Shows vibrantes de agremiações como Estácio de Sá e Unidos da Ponte encerram a noite com brilho e alegria.
A Acadêmicos de Niterói mostrou a cultura dos catopês, grupo folclórico que se expressa nas congadas – Rafael Catarcione/Prefeitura do Rio
A Acadêmicos de Niterói mostrou a cultura dos catopês, grupo folclórico que se expressa nas congadas – Rafael Catarcione/Prefeitura do Rio

Destaques da Noite:

1. Tributo a Lia de Itamaracá: A Império da Tijuca emocionou com um enredo que reverenciou Lia de Itamaracá, ícone da música brasileira. A escola trouxe para a Sapucaí não apenas um desfile, mas uma celebração da cultura musical.

2. ‘Enredos CEPs’: A União de Maricá inovou ao transformar cartões-postais em enredos cativantes. Com o refrão envolvente “Maricá é meu país, meu país é Maricá”, a escola conquistou o público com uma ode à sua própria essência.

3. Brilho e Alegria: A segunda metade da noite foi marcada por performances vibrantes, com a União do Parque Acari, Acadêmicos de Vigário Geral, Inocentes de Belford Roxo, Estácio de Sá, Acadêmicos de Niterói e Unidos da Ponte encerrando a noite com shows repletos de brilho e alegria.

Próximas Emoções: Para o sábado, 10/2, aguardam-se mais oito escolas, incluindo Sereno de Campo Grande, Em Cima da Hora, Arranco, União da Ilha do Governador, Unidos de Padre Miguel, São Clemente, Unidos de Bangu e Império Serrano. A promessa é de mais uma noite memorável na Avenida mais emblemática do Brasil.

A alegria da componente da Inocentes de Belford Roxo – Rafael Catarcione/Prefeitura do Rio
A alegria da componente da Inocentes de Belford Roxo – Rafael Catarcione/Prefeitura do Rio
O enredo da Acadêmicos de Vigário Geral falou da cidade cearense Maracanaú – Rafael Catarcione/Prefeitura do Rio
O enredo da Acadêmicos de Vigário Geral falou da cidade cearense Maracanaú – Rafael Catarcione/Prefeitura do Rio
A Império da Tijuca fez uma homenagem a Lia de Itamaracá – Rafael Catarcione
A Império da Tijuca fez uma homenagem a Lia de Itamaracá – Rafael Catarcione
megaloterias
megaloterias