Folia Linda

Bloco Loucura Suburbana leva o amor pelas ruas do Engenho de Dentro

Bloco anima foliões na Zona Norte do Rio de Janeiro

megaloterias
Loucura Suburbana - Foto: Fernando Maia - Riotur
Loucura Suburbana - Foto: Fernando Maia - Riotur

O clima de Carnaval invadiu o Engenho de Dentro, Zona Norte do Rio de Janeiro, nesta quinta-feira, 8 de fevereiro. Bailarinas, bate-bolas, colombinas e palhaços tomaram conta das ruas do bairro durante o desfile do bloco Loucura Suburbana, composto por clientes, funcionários e amigos do Instituto Nise da Silveira, além de moradores da redondeza.

Loucura Suburbana - Foto: Fernando Maia - Riotur
Loucura Suburbana – Foto: Fernando Maia – Riotur

Em 2024, o bloco teve o amor como enredo. O samba ‘Te amei, te amo, te amarei’, vencedor entre as 35 letras do concurso para escolher o melhor samba enredo, animou os foliões, que rapidamente decoraram os versos.

Loucura Suburbana - Foto: Fernando Maia - Riotur
Loucura Suburbana – Foto: Fernando Maia – Riotur

Autor do samba, Adilson Nogueira do Amaral, mais conhecido como Adilson Te Amo, contou que este é o terceiro samba que compõe para o bloco: “Minha família não gosta que eu venha ao bloco. Mas eu sempre dou um jeito e, por isso, coloquei na letra o trecho ‘Não me segura, meu bem, estou aqui, é a Loucura Suburbana é onde eu vou me divertir”, explicou.

Loucura Suburbana - Foto: Fernando Maia - Riotur
Loucura Suburbana – Foto: Fernando Maia – Riotur

Adilson sofre de esquizofrenia e explicou que compor letras tem o melhorando a sua integração entre pacientes e não pacientes da saúde mental. “A loucura está nos molhos de quem vê”, afirmou.

Loucura Suburbana - Foto: Fernando Maia - Riotur
Loucura Suburbana – Foto: Fernando Maia – Riotur

O sucesso do bloco é então grande por mostrar a inclusão que turistas, até de outros, fazem questão de vir ao Rio para o desfile da Loucura Suburbana.

A psicóloga argentina Mariela Dri disse que conheceu o bloco durante uma temporada que passou no Instituto Nise da Silveira em 2021 por conta do trabalho e, desde então, participa do desfile.

Loucura Suburbana - Foto: Fernando Maia - Riotur
Loucura Suburbana – Foto: Fernando Maia – Riotur

“Eu fiquei cinco meses trabalhando aqui. Vim pra conhecer como era a saúde mental comunitária no Brasil. E conheci a Loucura Suburbana e fiquei apaixonada. E ao voltar pra Argentina levei um pouquinho do que estava acontecendo aqui para nós também começarmos a fazer um trabalho de cultura e desinstitucionalização lá. Estamos no início dessa reforma psiquiátrica” explicou, acrescentando: “E o Loucura Suburbana é mágico porque eles vão para a rua e, sem muitas palavras, estão transformando a visão que as pessoas podem ter sobre a loucura, sobre o sofrimento, a normalidade. Não há diferença.”

Loucura Suburbana - Foto: Fernando Maia - Riotur
Loucura Suburbana – Foto: Fernando Maia – Riotur

Durante o percurso – o bloco sai do Instituto Nise da Silveira –  o cortejo segue pelas ruas do bairro – e os moradores vão para as calçadas jogando confetes e serpentinas nos foliões aumentando a alegria da folia.

Loucura Suburbana - Foto: Fernando Maia - Riotur
Loucura Suburbana – Foto: Fernando Maia – Riotur

“Já é uma tradição”, conta Jorge de Andrade, morador do Engenho de Dentro. “Todos os anos assistimos ao desfile do bloco, que é o mais bonito da cidade. Eu conheci a Nise (médica psiquiatra) e ela estaria muito feliz se estivesse aqui”, afirmou.

Aplicativo para conferir a agenda de blocos

Para ver a programação completa dos blocos, com data, horário e percurso, basta baixar o app Blocos Rio 2024, disponível em todas as plataformas digitais. A ferramenta é gratuita e funciona por geolocalização.

megaloterias
megaloterias