Irmã de ídolo do Flamengo é investigada em caso de estelionato em ingressos para Sapucaí

Caso envolvendo Lívia Moura, irmã de ex-jogador, levanta suspeitas de esquema fraudulento no Carnaval carioca

megaloterias
Lívia Moura, irmã do ex-jogador Léo Moura, é suspeita de vender ingressos falsos para camarote na Sapucaí. Foto: Reprodução/TV Globo
Lívia Moura, irmã do ex-jogador Léo Moura, é suspeita de vender ingressos falsos para camarote na Sapucaí. Foto: Reprodução/TV Globo

A Polícia Civil do Rio de Janeiro apura um caso de estelionato na venda de ingressos para camarotes na Sapucaí, tendo Lívia Moura, já acusada de fraude no Rock in Rio 2022, como suspeita.

Mais de 10 pessoas denunciaram o suposto esquema, alegando promessas não cumpridas após pagamentos de até R$ 4,5 mil.


O que você precisa saber:

  1. Denúncias Crescentes: Mais de 10 pessoas denunciaram o esquema de estelionato na 19ª DP (Tijuca) envolvendo Lívia Moura.
  2. Promessas não Cumpridas: Vítimas relatam promessas de QR Code não enviados e inclusão em lista que nunca aconteceu.

Esquema de Fraude no Carnaval:

Modus Operandi: Lívia oferecia ingressos duplos para camarotes na Sapucaí por valores elevados, prometendo benefícios que não foram cumpridos.

Histórico Suspeito: A irmã do ex-jogador já foi acusada de clonar o site do Rock in Rio, lucrando cerca de R$ 300 mil com ingressos falsos.


Depoimento e Liberação:

Presença na Delegacia: Lívia Moura compareceu à delegacia para prestar depoimento e foi liberada em seguida.

Antecedentes Judiciais: Em 2022, teve prisão domiciliar decretada, mas não cumpriu determinação judicial de usar tornozeleira eletrônica.


megaloterias
megaloterias