Bioterrorismo

Mulher é presa por ameaçar jogar antraz no STF

Ato ocorreu durante evento que marcou um ano dos atos golpistas de 2023

megaloterias
Mulher é presa por suspeita de bioterrorismo em Brasília - Foto: Divulgação/PMDF
Mulher é presa por suspeita de bioterrorismo em Brasília - Foto: Divulgação/PMDF

Uma mulher de 58 anos foi presa na tarde desta segunda-feira (8) por ameaçar jogar antraz no Supremo Tribunal Federal (STF). O ato ocorreu durante evento que marcou um ano dos atos golpistas de 2023.

Siga a Diário Carioca no Google News e receba alertas sobre as principais notícias

O que você precisa saber:

  • Uma mulher de 58 anos foi presa por ameaçar jogar antraz no STF.
  • O ato ocorreu durante evento que marcou um ano dos atos golpistas de 2023.
  • A mulher estava em um carro com adesivo de apoio ao presidente Lula.
  • Ela tem histórico de ataques de fúria em Brasília.
Mulher é presa por suspeita de bioterrorismo em Brasília - Foto: Divulgação/PMDF
Mulher é presa por suspeita de bioterrorismo em Brasília – Foto: Divulgação/PMDF

A mulher, que não teve a identidade revelada, foi detida na área externa do STF por policiais militares. Segundo a corporação, ela agrediu os policiais judiciários e ameaçou o ambiente com antraz, uma bactéria altamente tóxica que é usada em “bioterrorismo”.

Durante abordagem veicular, os militares encontraram um spray de pimenta e uma máquina de choque no carro da mulher. Ela foi conduzida à 5ª Delegacia de Polícia, onde foi autuada por ameaça de ato terrorista e desacato. O caso foi encaminhado à Polícia Federal (PF).

A mulher é bolsonarista e estava em um carro com adesivo de apoio ao presidente Lula. De acordo com a coluna Na Mira, do Metrópoles, ela tem histórico de ataques de fúria em Brasília e tentou se candidatar a deputada distrital em 2014. Contudo, teve sua candidatura indeferida pelo Tribunal Regional Eleitoral do Distrito Federal (TRE-DF) por não ter filiação ao partido pelo qual tentava concorrer.

megaloterias
megaloterias