Fique Atento

7 em cada 10 brasileiros levam celular para os blocos no carnaval 

1 em cada 3 realizam pagamentos com o aparelho; especialistas apontam os cuidados na hora de efetuar transações

megaloterias
7 em cada 10 brasileiros levam celular para os blocos no carnaval
Foto: Reprodução

Às vésperas da maior festa popular do Brasil, uma pesquisa realizada pelo Mercado Pago, banco digital do Grupo Mercado Livre, mostrou que 60% dos entrevistados possuem o hábito de levar celular para os blocos de carnaval de rua. Os jovens entre 18 e 19 anos são maioria (74,5%), já os adultos entre 40 e 49 anos correspondem a 59%. Um em cada três realizam pagamentos com o aparelho, sendo crédito por aproximação e PIX os líderes de uso, seguidos por débito por aproximação. 

De acordo com Cristiano Maschio, diretor da fintech Qesh, as tecnologias facilitam pagamentos e oferecem alternativas mais eficientes do que métodos tradicionais: “O cenário evidencia a preferência dos consumidores por transações rápidas e eficientes. Pagamentos instantâneos e por aproximação surgem como alternativas ágeis, impulsionando a fluidez das transações durante períodos festivos”, diz.

As transações se tornam cada vez mais comuns e acendem alerta para golpes, trocas de cartões e maquininhas, valores digitados a mais, entre outros. Segundo levantamento realizado pelo Serasa em 2023, 74% dos brasileiros já deixaram de participar de alguma comemoração no Carnaval por receio de fraudes na data. Na lista de preocupações estão: clonagem de cartão de crédito/débito, compras usando dados do cartão, empréstimos e financiamentos com nome dos usuários.

Para que o folião não tenha dor de cabeça na hora de aproveitar a festa, precisa estar atento a algumas dicas, são elas: levar somente o necessário para o bloco, evitando bolsas e sacolas, evite usar cartões, de preferência ao dinheiro “trocado” e compre produtos de ambulantes credenciados, preferencialmente na hora da compra esteja sempre acompanhado, assim o risco de trocar de maquininhas é menor e confira sempre o valor digitado. Peça sempre a segunda via da compra, é uma prova importante caso aconteça algo. Nunca digite senha sem conferir exatamente o valor da compra e caso a máquina apresente algum problema, cancele e não digite novamente. 

Para pagamentos com PIX, defina um valor baixo com a instituição bancária durante o período do carnaval, valide os dados de quem vai receber o valor antes de confirmar a transação, nunca digite a senha em grandes aglomerações, mantenha sempre o celular atualizado e com as opções de seguranças ativas. Além disso, o educador financeiro e diretor da Multimarcas Consórcios, Fernando Lamounier, aconselha os foliões a estabelecerem um orçamento específico para celebração, evitando assim compras impulsivas. “Considere opções mais econômicas, como hospedagens compartilhadas e transporte público. Além disso, reserve o valor com antecedência para curtir as festas sem problemas financeiros”, complementa.

megaloterias
megaloterias