Secretário de Duque de Caxias (RJ) é um dos presos em operação da PF nesta quarta-feira

megaloterias

A Polícia Federal prendeu na manhã desta quarta-feira (3) o secretário municipal de governo de Duque de Caxias, município da Baixada Fluminense, João Carlos de Sousa Brecha. Ele é suspeito de inserir dados falsos de vacinação contra a covid nos sistemas do Ministério da Saúde durante o governo de Jair Bolsonaro (PL). 

O secretário de Caxias é um dos seis alvos de prisão da Operação Venire, que também cumpre 16 mandados de busca e apreensão, em Brasília e no Rio de Janeiro. A casa do ex-presidente é um dos alvos da operação. O tenente-coronel Mauro Cid, ex-ajudante de ordens de Bolsonaro, está entre os presos.

Leia mais: PF faz operação de busca e apreensão na casa de Bolsonaro e prende o coronel Mauro Cid

De acordo com a investigação, o objetivo do esquema era emitir cartões de vacinação com informações falsas e utilizá-los para burlar restrições sanitárias no Brasil e nos Estados Unidos durante a pandemia. A suposta fraude ocorreu entre novembro de 2021 e dezembro de 2022.

“A apuração indica que o objetivo do grupo seria manter coeso o elemento identitário em relação a suas pautas ideológicas, no caso, sustentar o discurso voltado aos ataques à vacinação contra a Covid-19”, informou a PF em nota.

:: O que se sabe até aqui sobre a operação da PF contra Bolsonaro e aliados? ::

Os fatos investigados configuram, em tese, os crimes de infração de medida sanitária preventiva, associação criminosa, inserção de dados falsos em sistemas de informação e corrupção de menores. Isso porque, segundo a Globo News, até Laura Bolsonaro, hoje com 12 anos, teve a carteira falsificada, além do próprio ex-presidente, Mauro Cid e familiares.

As ações ocorrem dentro do inquérito policial que apura a atuação das “milícias digitais”, em tramitação no Supremo Tribunal Federal (STF).

:: Ministro da CGU confirma registro de vacinação de Bolsonaro contra a covid-19 ::

Fonte: BdF Rio de Janeiro

Edição: Clívia Mesquita

megaloterias
megaloterias