Biblioteca Renovada

Biblioteca Manuel Ignácio é reinaugurada em Campo Grande

Espaço renovado oferece nove mil títulos e novas atividades culturais

Nova Biblioteca Manuel Ignácio, em Campo Grande: modernizada e climatizada
Nova Biblioteca Manuel Ignacio (Samuel Barcelos)

Rio de Janeiro – Após dez meses de reformas, a Biblioteca Manuel Ignácio da Silva Alvarenga em Campo Grande foi reinaugurada nesta quarta-feira (12/06).

Com um novo visual, a unidade faz parte do programa Bibliotecas do Amanhã, que moderniza e revitaliza bibliotecas municipais.

ESTAMOS NAS REDES

Inscreva-se no no Youtube

Siga-nos no X

Siga no Instagram


O que você precisa saber

  • Reinauguração: A Biblioteca Manuel Ignácio da Silva Alvarenga reabre após dez meses de obras.
  • Programa Bibliotecas do Amanhã: Iniciativa visa revitalizar e modernizar bibliotecas municipais.
  • Acervo: O espaço conta com cerca de nove mil títulos.
  • Investimento: A Secretaria Municipal de Cultura investiu mais de R$ 75 milhões no programa Cultura do Amanhã.

Novo Espaço Cultural

A Biblioteca Manuel Ignácio da Silva Alvarenga foi reinaugurada em Campo Grande, trazendo um espaço renovado e modernizado. A unidade agora integra o programa Bibliotecas do Amanhã, que visa revitalizar bibliotecas municipais com diversidade de conteúdo, acessibilidade e participação comunitária.

Investimentos e Melhorias

Marcelo Calero, secretário municipal de Cultura do Rio, destacou a importância da revitalização para a comunidade: “Mais uma entrega da prefeitura na zona Oeste. A cidade toda tem prioridade e desafios, mas nós precisamos olhar para quem mais precisa.” A pasta vem realizando uma série de obras de reforma e modernização em 22 de seus 55 equipamentos culturais, com um investimento total de mais de R$ 75 milhões.

Nova Biblioteca Manuel Ignacio (Samuel Barcelos)
Nova Biblioteca Manuel Ignacio (Samuel Barcelos)

Atividades e Inclusão

Com novos espaços e mobiliário adequado, a biblioteca oferecerá programas educativos, oficinas, atividades, palestras e cursos. “Nossa ideia é fazer com que a comunidade do entorno entenda que é parte integrante e essencial para o funcionamento,” afirmou Marjory Rocha, coordenadora do projeto na Graviola.

Literatura Afro-Brasileira

Aladia Araújo, gerente de Livro e Leitura da Secretaria Municipal de Cultura do Rio, ressaltou o acervo da biblioteca: “Essa é uma das nossas bibliotecas que mais têm acervo de literatura afro-brasileira na nossa rede de bibliotecas públicas.”

LEIA TAMBÉM

Gestão e Perspectiva Quilombola

A unidade é gerida por Pituka Nirobe, primeira autora infantojuvenil quilombola brasileira. Ela pretende ampliar os conhecimentos étnicos e culturais da comunidade: “Uma luta de mais de 40 anos para conseguir um espaço como esse,” comentou Pituka, autora de “Pedras, Pedrinhas e Pedregulhos.”

Biblioteca Manuel Ignácio da Silva Alvarenga: Rua Amaral Costa 140 (em frente à Igreja do Desterro), Campo Grande.