Caso das Joias

O destino de Michelle Bolsonaro no indiciamento do Caso das Joias

Ex-primeira-dama não será indiciada pela Polícia Federal em esquema de venda de joias

Ao contrário do marido, a ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro não deve ser indiciada no caso das joias. Foto: Carolina Antunes/PR
Ao contrário do marido, a ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro não deve ser indiciada no caso das joias. Foto: Carolina Antunes/PR

Brasília – A Polícia Federal concluiu que a ex-primeira-dama Michelle Bolsonaro não será indiciada no caso envolvendo a venda de joias recebidas durante o governo de seu marido, o ex-presidente Jair Bolsonaro. Apesar do envolvimento de Bolsonaro e alguns aliados, não foram encontradas provas de participação direta de Michelle.


O que você precisa saber

  • Michelle Bolsonaro não será indiciada no esquema de venda de joias.
  • A Polícia Federal não encontrou evidências de sua participação.
  • Jair Bolsonaro e aliados devem ser indiciados.
  • As joias recebidas por Michelle eram destinadas ao Palácio da Alvorada por questões de segurança.
  • Bolsonaro sabia e permitiu as negociações das joias.

Depoimento e Investigações

Em depoimento à Polícia Federal, Marjorie de Freitas, ex-coordenadora do Gabinete Adjunto de Documentação Histórica da Presidência da República (GADH), afirmou que Michelle Bolsonaro recebeu ao menos cinco joias caras destinadas ao Palácio da Alvorada. Ela relatou que os presentes dados à primeira-dama não eram registrados pelo GADH e eram encaminhados ao Gabinete Adjunto de Gestão Interna (GAGI).


LEIA TAMBÉM

Apurações e Decisões

Apesar de agentes aprofundarem as investigações sobre o papel de Michelle, não foram encontradas “digitais” que liguem diretamente a ex-primeira-dama ao esquema de venda de joias. A Polícia Federal deve indiciar Jair Bolsonaro e dois advogados de sua confiança, cujos nomes não foram revelados, mas não há previsão de pedidos de prisão no momento.