Investimento bilionário

No Rio, Lula diz que artista, cinema e novela não são para ensinar putaria

Presidente também regulamenta cota de tela para cinemas

Presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Foto: Ricardo Stuckert/PR
Presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT). Foto: Ricardo Stuckert/PR

Rio de Janeiro – O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) anunciou nesta quarta-feira (19) um investimento de R$ 1,6 bilhão para o setor audiovisual brasileiro, destinado à produção de filmes e séries nacionais. Além disso, Lula assinou um decreto que regulamenta a cota de tela, que obriga cinemas a exibirem um número mínimo de filmes nacionais até dezembro de 2033.

O que você precisa saber

  • Investimento bilionário: R$ 1,6 bilhão será investido na produção audiovisual.
  • Cota de tela: Cinemas devem exibir filmes nacionais até 2033.
  • Fiscalização: Ancine será responsável por monitorar a implementação.
  • Regulamentação do streaming: Projeto de lei na Câmara propõe taxas para plataformas digitais.

Discurso no Rio de Janeiro

Durante evento no Rio de Janeiro, Lula ressaltou a importância das produções audiovisuais para a cultura. Ele defendeu que novelas e filmes são para ensinar cultura, e não para “ensinar putaria”.

“Queremos fazer arte. Quem não quiser entender o que é arte, dane-se”, afirmou Lula.

Regulamentação do streaming

Lula também destacou a necessidade de regulamentar o setor de streaming, mencionando um projeto de lei em tramitação na Câmara dos Deputados. A proposta estabelece uma contribuição de até 6% da receita anual das plataformas de vídeo para o Condecine, que financia o Fundo Setorial do Audiovisual (FSA).

“Temos condições de fazer uma regulamentação para que este país seja livre, soberano, dono da sua arte e do seu futuro”, disse o presidente.


LEIA TAMBÉM

Incentivo à produção nacional

O projeto de lei também prevê que as plataformas de streaming incluam obras brasileiras em seus catálogos, promovendo assim o desenvolvimento do setor audiovisual no país.