No Bolso

Justiça aumenta multa de Gustavo Gayer para R$ 100 mil

Deputado bolsonarista condenado por aliciar trabalhadores a votarem em Bolsonaro

O deputado bolsonarista Gustavo Gayer (PL-GO. Foto: Zeca Ribeiro/Agência Câmara
O deputado bolsonarista Gustavo Gayer (PL-GO. Foto: Zeca Ribeiro/Agência Câmara

Goiânia – A Justiça do Trabalho decidiu aumentar para R$ 100 mil o valor da indenização que o deputado federal Gustavo Gayer (PL-GO) deve pagar por aliciar trabalhadores a votarem no ex-presidente Jair Bolsonaro em 2022. Inicialmente, o TRT-18 (Tribunal Regional do Trabalho da 18ª Região) havia condenado Gayer a pagar R$ 80 mil por dano moral em dezembro de 2023, mas o valor foi acrescido após recurso.

O que você precisa saber

  • Motivo da condenação: Aliciamento de trabalhadores para votarem em Bolsonaro
  • Valor da indenização: Aumentado de R$ 80 mil para R$ 100 mil
  • Local: Goiânia, Goiás
  • Possibilidade de recurso: Deputado pode recorrer ao TST

Detalhes do caso

Segundo o tribunal, Gayer visitou empresas de Goiânia e tentou persuadir trabalhadores a votarem em Bolsonaro no segundo turno da eleição. O Ministério Público do Trabalho de Goiás (MPT-GO) informou que ele foi advertido após denúncias, mas voltou a aliciar trabalhadores posteriormente.

Defesa de Gayer

Em sua defesa, Gayer alegou que não assediou trabalhadores, mas fez “bate-papos” em empresas “para debater a atual conjuntura política do país, em especial nos dias que antecederam a realização do segundo turno das eleições presidenciais”. No entanto, o MPT-GO argumentou que o deputado “demonstrou pretensão de continuar utilizando-se de organizações comerciais para fazer propaganda eleitoral e aliciar votos de seus trabalhadores, através de assédio moral eleitoral, com apoio de empresários”.

Possibilidade de recurso

O pedido para aumentar o valor da indenização foi feito pelo MPT-GO e o deputado ainda poderá recorrer ao Tribunal Superior do Trabalho (TST).

Perguntas frequentes

  1. Por que Gustavo Gayer foi condenado?
    Ele foi condenado por aliciar trabalhadores a votarem em Jair Bolsonaro.
  2. Qual foi o valor da indenização?
    A indenização foi aumentada de R$ 80 mil para R$ 100 mil.
  3. Gayer pode recorrer da decisão?
    Sim, ele pode recorrer ao Tribunal Superior do Trabalho (TST).