Aprovação

Aprovação de Lula cresce entre evangélicos

Pesquisa Quaest revela aumento de 3% na avaliação positiva

Lula com evangélicos. Foto: reprodução
Lula com evangélicos. Foto: reprodução

Brasília – A pesquisa Quaest, divulgada nesta quarta-feira (10), mostra um aumento na avaliação positiva do governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) entre os eleitores evangélicos.

O que você precisa saber

  • Avaliação positiva entre evangélicos: 26% (aumento de 3%)
  • Desaprovação entre evangélicos: 52% (queda de 6%)
  • Aprovação entre católicos: 60%
  • Desaprovação entre católicos: 37%

Tendência de crescimento

A avaliação positiva do governo Lula entre os eleitores evangélicos subiu de 23% em maio para 26% agora. Portanto, houve um aumento de 3 pontos percentuais neste grupo tradicionalmente mais alinhado ao ex-presidente Jair Bolsonaro (PL).

Queda na desaprovação

Além disso, a desaprovação do trabalho do petista entre os evangélicos recuou de 58% para 52% em comparação com maio deste ano. Esta queda de 6 pontos percentuais indica uma mudança significativa na percepção deste grupo.

Católicos mantêm apoio

Entre os eleitores católicos, a aprovação de Lula continua alta. A pesquisa mostra que 60% deste grupo avalia positivamente o governo petista, enquanto 37% têm uma avaliação negativa.

Impacto político

O crescimento da aprovação entre evangélicos pode representar um avanço importante para o governo Lula. Este grupo tem sido historicamente mais resistente às políticas do PT.

Perguntas frequentes

  1. Por que a aprovação entre evangélicos é importante?
    Os evangélicos representam um segmento significativo do eleitorado brasileiro.
  2. Como está a aprovação de Lula entre os católicos?
    A aprovação entre católicos permanece alta, com 60% de avaliação positiva.
  3. Qual foi a mudança na desaprovação entre evangélicos?
    A desaprovação caiu de 58% para 52%, uma redução de 6 pontos percentuais.