“Para Onde Voam as Feiticeiras" tem sessão especial no Rio de Janeiro

Preta Ferreira é uma das personagens centrais do recém-lançado documentário. Ela divide a narrativa com seis artistas-ativistas LGBTQIA+: Ave Terrena, Fernanda Ferreira Ailish, Gabriel Lodi, Mariano Mattos Martins, Thata Lopes e Wan Gomez. Através de interações com transeuntes, improvisos artísticos e rodas de conversas, as artistas convidam o espectador para uma reflexão sobre a importância e os desafios da construção de alianças políticas

Premiado documentário “Para Onde Voam as Feiticeiras” terá sessão aberta ao público seguida de um debate em torno da interseccionalidade de movimentos sociais. Convidamos para a exibição, que acontece nesse sábado (amanhã), às 20h, no Estação NET Rio, em Botafogo. A roda de conversa será mediada pela vereadora Monica Benicio e contará com a presença de Erika Hilton, Henrique Vieira, Preta Ferreira e Beto Amaral, que assina a direção ao lado de Eliane Caffé e Carla Caffé.

Preta Ferreira é uma das personagens centrais do recém-lançado documentário. Ela divide a narrativa com seis artistas-ativistas LGBTQIA+: Ave Terrena, Fernanda Ferreira Ailish, Gabriel Lodi, Mariano Mattos Martins, Thata Lopes e Wan Gomez. Através de interações com transeuntes, improvisos artísticos e rodas de conversas, as artistas convidam o espectador para uma reflexão sobre a importância e os desafios da construção de alianças políticas.

Erika Hilton e Henrique Vieira tiveram participações especiais no filme. Esse ano, os dois deputados federais também apareceram nas telas de cinema em “Corpolítica”, documentário que discute a falta de representatividade LGBTQIA+ na política.

“Para Onde Voam as Feiticeiras” teve a produção da Aurora Filmes, com coprodução da Cisma Produções, e distribuição da Descoloniza Filmes. 

Sinopse 

Para onde voam as feiticeiras acompanha a deriva de encenações e improvisos de sete artistas pelas ruas do centro de São Paulo em uma experiência cinematográfica que torna visível a persistência de preconceitos arcaicos de gênero e raça no imaginário comum. No centro desta narrativa polifônica está a importância da resistência política através das alianças de luta comum entre coletivos LGBTQIA+, negritude, indígenas e trabalhadores sem teto.

ELENCO:

Ave Terrena Alves

Fernanda Ferreira Ailish

Gabriel Lodi

Mariano Mattos Martins

Preta Ferreira

Thata Lopes

Wan Gomez

Ficha Técnica 

Direção: Eliane Caffé, Carla Caffé e Beto Amaral  

Produzido por: André Montenegro e Rui Pires   

Produção Executiva: Sônia Hamburger, André Montenegro e Rui Pires  

Direção de Fotografia: Leonardo Feliciano  

Câmera: Manoela Rabinovitch  

Direção de Arte: Carla Caffé  

Direção de Som: Vasco Pimentel  

Edição de Som e Mixagem: Vasco Pimentel e Pedro Noizyman  

Trilha Sonora: Carlinhos Antunes e Rui Barossi  

Montagem: Eliane Caffé 

Figurino: Karlla Tavares 

Assistentes de figurino: Bruno Correia, Guilherme Funari, Fernanda Ailish 

Direção de Produção: Jair Netto  

Coordenação Executiva: Andrea Lanzoni  

Produção de Finalização: Beto Bassi  

Assistente de Direção: Tarsila Araújo  

Produção: Aurora Filmes  

Coprodução: Cisma Produções  

Distribuidora: Descoloniza Filmes  

89 min | cor | 5.1 | Full HD | 2020  

SOBRE OS DIRETORES 

Eliane Caffé | diretora e montadora  

Eliane Caffé formou-se em psicologia e em 1990 iniciou seus estudos de cinema na “Escola Internacional de Cine y TV de San Antonio de los Baños”. Em seguida realizou filmes de curta e longa metragens, entre eles “Kenoma”, “Narradores de Javé”, “O Sol do Meio-Dia” e “Era o Hotel Cambridge”; todos com prêmios da crítica e de importantes festivais e mostras nacionais e internacionais, como Festival de Veneza, Donostia / San Sebastían e Biarritz. Também dirigiu séries e documentários para TV. Paralelamente ao cinema, a diretora dedica-se a coordenação de oficinas audiovisuais em zonas de conflito na cidade de São Paulo e também no interior do Brasil.  

Carla Caffé | diretora e diretora de arte  

Carla Caffé formada pela FAU_USP é artista, diretora de arte e professora. Participou de importantes mostras internacionais entre elas a Bienal de Chicago 2019. Seus principais projetos realizados em cinema são entre outros: “Era o Hotel Cambridge” (Eliane Caffé, 2017), “Narradores de Javé” (Eliane Caffé, 2001) e “Central do Brasil” (Walter Salles, 1998). Publicou quatro livros, sendo os mais recentes “Era o Hotel Cambridge, arquitetura, cinema e educação”, edições SESC, e o livro de artista “A (e) rea Paulista”, publicado pela Galeria Vermelho. É reconhecida por seus projetos multidisciplinares envolvendo arte, cinema e práticas pedagógicas.  

Beto Amaral | diretor e coprodutor 

Beto Amaral produziu, entre outros projetos, “Insolação” (Felipe Hirsch e Daniela Thomas, 2009) que teve sua estreia mundial no Festival de Veneza 2009. Foi corroteirista e produziu “Vazante” (Daniela Thomas, 2018), que abriu a Mostra Panorama do Festival de Berlim em 2017. Colaborou no roteiro e produziu o filme “O Banquete” (Daniela Thomas, 2018). Produziu o documentário “Partida” (Caco Ciocler, 2020) lançado em plataformas digitais e que teve sua estreia internacional no 23º Festival de Cinema de Málaga.    

SOBRE A PRODUTORA | AURORA FILMES 

Aurora Filmes é uma produtora audiovisual fundada em 2006 pelos sócios André Montenegro e Rui Pires após uma consolidada carreira na produção de cinema desde a sua retomada. Com projetos nacionais e internacionais voltados para tanto para cinema quanto para TV, suas produções são reconhecidas pela crítica e pelo público, com passagens em festivais como Festival de Cannes, Berlinalle, Locarno IFF, Rotterdam IFF, Festival Cinélatino Encontres de Toulouse, Mostra Internacional de Cinema de São Paulo, Festival do Rio, entre outros. Em 2017, lançou seu mais recente longa-metragem, “Era O Hotel Cambridge” (Eliane Caffé, 2017), que recebeu os prêmios de pós-produção e finalização do Hubert Bals Fund e Cine en Construcción e Prêmio da Indústria do Festival de San Sebastián, e as séries de TV “Axogun” (5 episódios, 26 min) e “A Grande Viagem” (13 episódios, 26 min), a última indicada ao Emmy Kids International. Seus próximos lançamentos, previstos para 2020, são o longa metragem “Sobre Girassóis” (dirigido por Caroline Fioratti), o longa-metragem “Meu Último Desejo” (dirigido por Arnaldo Jabor) e o documentário “Para Onde Voam as Feiticeiras” (dirigido por Eliane Caffé, Carla Caffé e Beto Amaral)