Exposição interativa evidência envelhecimento LGBTQIA+ no Museu da República

Websérie “LGBT+60: Corpos que Resistem” mostra a trajetória de idosos que enfrentam a intolerância

A população LGBT+, marginalizada por parte da sociedade, tem até então o seu envelhecimento apagado. Para evidenciar os obstáculos vivenciados por este grupo, a Exposição Cidade 60+, em cartaz no Museu da República até o dia 16 de julho, convida o público de todas as idades para acompanhar a segunda temporada da websérie “LGBT+60: Corpos que Resistem”, que relata a trajetória de idosos desta população e a intolerância ao qual enfrentam.

Ana Beatriz e Teresa
Ana Beatriz e Teresa

No passado, envelhecer era um privilégio de poucos, mas isso mudou. Em 2050, estima-se que 31% da população vai ter mais de 60 anos no Brasil. A expectativa de vida aumentou mais de 30 anos no último século. Pela primeira vez na história, haverá mais idosos que crianças – e essa revolução da longevidade traz muitas oportunidades e desafios para as cidades e a sociedade, inclusive para a população LGBTQIA+.

“A websérie documental narra por meio de depoimentos, a trajetória de idosos LGBT+ no Brasil e suas histórias marcadas pela resistência política e social com um olhar humano e sensível. Os primeiros cinco episódios mostram personagens reais sobreviventes de uma sociedade LGBTfóbica. Eles relembram, entre vários assuntos, os fatos vividos na infância – uma época em que quase não se falava sobre diversidade -; a violência da ditadura militar; o preconceito na terceira idade e o caminho de volta para o armário, que acaba sendo a realidade de muitos deles.” relata o idealizador, o jornalista Yuri Fernandes.

Angela e Willmann
Angela e Willmann

Além desta série, a exposição também traz três salas do museu com diversos vídeos, jogos, experimentos, intervenções artísticas e depoimentos de pessoas 60+ e de especialistas que atuam por uma sociedade mais justa e inclusiva. Reúne ainda intervenções artísticas como fotografias documentais de Claudia Ferreira, um curta-metragem imersivo de Andressa Núbia, uma videoinstalação de Leonardo Martins, o yarnbombing ou bombardeio de fios da artesã Luiza Andreia e lambes de Alberto Pereira. A mostra conta com audiodescrição e tradução em Libras – a Língua Brasileira de Sinais.

A Exposição Cidade 60+ faz parte de uma plataforma de conteúdos e experiências sobre temas como saúde, preconceito e acessibilidade das pessoas com mais de 60 anos. 1 em cada 2 pessoas tem preconceito de idade em relação às pessoas idosas. A Cidade 60+ é um convite para refletirmos e agirmos sobre isso. Na exposição se encontram vídeos, jogos, experimentos e intervenções artísticas para inspirar o participante na imersão do tema. É possível visitar também a Exposição Virtual Cidade 60+: https://cidade60mais.com.br/ 

Sobre a série “Corpos que Resistem”

Dudu e Flávio, Ana e Tereza, Ângela e Willman: três casais da terceira idade que superaram o preconceito e, hoje, celebram o amor em depoimentos emocionantes. Estas são as histórias da segunda temporada da série LGBT+60: Corpos que Resistem, que mostra a trajetória de idosos que enfrentaram a intolerância, abrindo caminhos para as novas gerações. Na primeira temporada, a série conta as histórias de Martinha, João Nery, João Silvério, Anyky e Yone, que guardam em seus corpos as marcas de uma longa trajetória de resistência política e social.

Sobre o Museu da República

O Palácio do Catete, que abriga atualmente o Museu da República,  é um prédio histórico localizado na cidade do Rio de Janeiro e foi palco de diversos episódios importantes da história. O Museu da República busca contribuir para o desenvolvimento sociocultural do país por intermédio de suas ambientações, exposições temporárias e de longa duração, eventos culturais, ações de preservação, pesquisa e comunicação do patrimônio cultural republicano que conserva. O seu compromisso é com a universalização democrática do acesso aos seus acervos, o respeito à diversidade e a construção da cidadania. 

museudarepublica.museus.gov.br/ | www.instagram.com/museudarepublica

Sobre a Folguedo 

Desde 2005 atua com educação, cultura, arte e ciência, criando experiências inovadoras e acessíveis que misturam expografia, cenografia, design, tecnologia e conteúdo criativo. Já realizou mais de 60 projetos para exposições, ações, eventos, festivais, museus, marcas, sites, sinalização e humanização de espaços. Atua desde a conceituação até o produto final, em projetos autorais ou em parceria com clientes. 

www.folguedo.com.br/ | www.instagram.com/folguedo/ 

Serviço 

Exposição Cidade 60+ 

Data: De 13 de maio a 16 de julho

Horário: Das 10 às 17h de terça a sexta / das 11 às 17h sábados, domingos e feriados / Fechado às segundas feiras

Local: Museu da República, Rio de Janeiro

Endereço: Rua do Catete, 153 – Catete, Rio de Janeiro – RJ, 22220-000

Ingressos: entrada gratuita

Agendamento de grupos: Ficará disponível no perfil da Folguedo no Instagram. 

*Inscrições via formulário a ser divulgado nas redes sociais do projeto