Festival LGBTQIAP apresenta diálogos sobre arte e saúde sexual no Distrito Federal

megaloterias

A Região Administrativa da Estrutural é palco do festival LGBTQIAP Territórios Ballroom, a partir da quinta-feira (17), com uma programação educativa e diversa. O evento vai até o dia próximo domingo (20), com objetivo de celebrar e promover vidas LGBTQIAP+, com uma programação de dança voguing, autoconhecimento, cultura Ballroom, e também com outros temas relevantes para a comunidade, como saúde sexual, prevenção, diagnóstico e tratamento HIV/AIDS na periferia.  De acordo com a organização, o intuito do projeto é a inclusão, acolhimento e educação por territórios de respeito à diversidade sexual. O evento é apoiado pelo Fundo de Apoio à Cultura do Distrito Federal (FAC/DF). Durante quatro dias, o festival oferecerá uma série de atividades como rodas de conversa, oficinas e balls (bailes) sobre diferentes aspectos da Cultura Ballroom e saúde. Teremos diálogos sobre capacidade transformadora da arte, consciência corporal com a dança voguing e espaços de conscientização sobre o respeito à vida de pessoas vivendo com HIV.  O diretor artístico do festival,Ronnalty Cordeiro, acredita que a realização desse festival abre portas para a comunidade LGBTQIAP+ na periferia. “Esse acontecimento diversifica e traz à tona a pluralidade cultural da Cidade e principalmente a importância de mais iniciativas e festivais que colorem a nossa cidade e ressignificam os olhares e preconceitos sobre nossa comunidade” afirma Ronnalty, destacando que a ação traz em si a pluralidade que existe no território que sempre viveu sob o estigma do lixão.  Movimento Ballroom  A Ballroom é um movimento artístico e social que surgiu no Harlem, Nova York, no final do século XIX e se desenvolveu ao longo do século XX, como uma tecnologia de resistência e expressão da comunidade LGBTQIAP+ pelo mundo. Foi criada por pessoas pretas, trans e latinas que buscavam um lugar de acolhimento, celebração e empoderamento ao desafiar o racismo e a transfobia dos concursos de beleza da época. No Brasil, a cena do DF é uma das pioneiras nacionais, mas nunca aconteceu nenhuma movimentação da cena na Cidade Estrutural. Programação  Dia 17 de agosto Rodas de Conversa e Oficinas diversas 17:00: Pocket Show com Rick Onijá 17:30: Roda de Conversa Cultura Ballroom com Paris Suwika Onijá e Úrsula 007 19:30: Coffee Break + Networking 19:40: Oficina 1 – Runway: Caminhe com Atitude com Maria Joana Mamba Negra 20:30: Oficina 2 – Elementos do Vogue com Griffinda de Abloh 21:20: Oficina 3 – Commentator/Chanter com Kalea Bastet 22:00: Dinâmicas de Batalha Dia 18 de Agosto Rodas de Conversa e Oficinas diversas 17:00: Pocket Show com Aurora de Abloh 17:30: Roda de Conversa: HIV/AIDS, Saúde Sexual e a Juventude com Guajá Onijá, Vênus Cyclone e Bruno Daloy 19:30: Coffee Break + Networking 19:40: Oficina 4 – Old Way: Celebrando as Raízes com Kaled Laffond 20:30: Oficina 5 – New Way: Quebrando Barreiras com Iago Hands Up 21:20: Oficina 6 – Vogue Femme: Celebre a travestilidade com Daniele Eros Etérea 22:00: Dinâmicas de Batalha Dia 19 de agosto SUPER BALL Fenomenal Kunt Edition – Celebrando a Cena KIKI 18:00: Abertura + Roll Call 18:30: Batalhas  Categorias: 1 – BRAZILIAN RUNWAY APT: 200 R$ + GP 2 – BEGINNERS: 200 R$ + GP 3 – OLD WAY x NEW WAY (WITH A PROP): 200 R$ + GP 4 – BATEKOO: 200 R$ + GP 5 – VOGUE APT (UP IN PUMPS): 200 R$ + GP 23:00: Encerramento  Hoster: Legendary Papi Guajá Onija DJ: Statement K DQ 007 Chanter: Legendary Mother Simone DQ Lafond Dia 20 de Agosto POSITHIVA BALL Mainstream Scene – Celebrando vidas positivas 18:00: Abertura + LSS 18:30: Batalhas Categorias: 1 – VOGUE PERFORMANCE:* 200 R$ + GP 2 – RUNWAY APT: 200 R$ + GP 3 – PALÁCIO DAS PRINCESAS wREALNESS: 200 R$ + GP 4 – BEST DRESSED: 200 R$ + GP 5 – HANDS PERFORMANCE x ARMS CONTROL: 200 R$ + GP 6 – TAG TEAM COM PERFORMANCE: 500 R$ + GP 23:00: Encerramento  Hoster: Pioneer/Trailblazer Mother Kona Zion DJ: Orí Zion Chanter: Crystal Zion :: Clique aqui para receber notícias do Brasil de Fato DF no seu Whatsapp :: Fonte: BdF Distrito Federal Edição: Flávia Quirino

megaloterias
megaloterias